As vantagens do IVA de caixa prendem-se na diminuição dos custos financeiros ligados ao pagamento do IVA ao Estado antes do recebimento deste imposto. Mas há mais.

Pagamentos adiados

A grande vantagem do IVA de caixa está na possibilidade de fazer o pagamento do IVA ao Estado apenas depois da empresa (ou do sujeito passivo) ter recebido efetivamente o pagamento das faturas dos seus clientes (e não no momento de emissão de fatura). O pagamento pode ser feito até 12 meses depois da data da fatura. Veja como funciona o IVA de caixa.

Menor impacto na tesouraria

O IVA de caixa dá mais liberdade à tesouraria da empresa, sobretudo para empresas cujos clientes demoram mais tempo a pagar, ou para as empresas que têm prazos médios longos de recebimentos, pela natureza das suas operações. Também é possível fazer a entrega antecipada do IVA quando se liquidem faturas depois do prazo de pagamento do IVA.

Recebimentos parciais

Podem-se realizar recebimentos parciais, não sendo exigido de pronto o total de liquidação do imposto. O IVA é liquidado nestes casos aplicando-se a taxa de IVA apenas ao valor realmente recebido.

Regimes simultâneos

É possível optar pelo regime de IVA de caixa e ainda ter transações abrangidas pelo regime geral do imposto.

Compare as vantagens com as desvantagens do IVA de caixa. Pode aderir ao regime de IVA de caixa até ao dia 31 de outubro de cada ano (se respeitar os requisitos do regime). É obrigatório permanecer neste regime por dois anos.