Vantagens do IRS conjunto

Existem vantagens em fazer o IRS em conjunto. A escolha entre fazer o IRS em conjunto ou em separado varia de casal para casal, de acordo com o que for mais vantajoso para cada um, razão pela qual se devem fazer simulações de IRS nas duas situações.

A escolha de tributação também dita o prazo de entrega da declaração pelos casados.

Nivelar rendimentos do agregado

A aplicação do quociente familiar consiste em somar os rendimentos dos dois cônjuges e dividi-los por dois (cada membro do casal vale 1), no caso do casal sem filhos. Se o casal tiver filhos, os dependentes ou ascendentes valem 0,3 no cálculo do rendimento a tributar.

Se os dois cônjuges têm rendimentos desnivelados, os rendimentos são tributados a uma taxa mais baixa do que seriam numa única declaração com rendimentos mais altos, compensando assim entregar a declaração em conjunto.

Entregar o IRS em conjunto é ainda mais vantajoso quando um dos cônjuges não trabalha.

Medir as deduções e os dependentes

A totalidade das deduções à coleta ou o número de dependentes pode também pesar na decisão de entregar o IRS em conjunto ou em separado. Geralmente compensa mais entregar as declarações em separado.

A taxa é menor porque se pressupõe que em separado apenas existe um rendimento para duas pessoas (o sujeito e o descendente).

IRS de casados e unidos de facto

A possibilidade de entrega em separado para casais casados é uma das medidas de reforma do IRS de 2015. Antes a regra era a entrega conjunta. Com a reforma do IRS a regra é a entrega separada, mas é possível escolher entregar em conjunto, sempre que o IRS é entregue dentro do prazo. 

Em 2017 será possível entregar em conjunto mesmo fora do prazo.

Fazer uma simulação de IRS

Para descobrir a opção mais vantajosa, os casais podem utilizar a opção simular ao preencher as declarações online, ou usar simplesmente um simulador de IRS.

Veja se deve fazer o IRS em conjunto ou em separado.