Tipos de seguro automóvel: contra terceiros e contra todos os riscos

O seguro automóvel pode ter várias coberturas, tudo dependerá de quanto quer gastar e dos riscos que quer ver acautelados.

Existem dois tipos de seguro automóvel: o seguro contra terceiros e o seguro contra todos os riscos. Explicamos-lhe o que inclui cada um e ajudamo-lo a escolher o mais indicado para si.

Seguro contra terceiros

Dos dois tipos de seguro automóvel que existem, a cobertura mais básica é a do seguro de responsabilidade civil automóvel. É vulgarmente chamado de seguro contra terceiros e é obrigatório por lei, nos termos do Regime do Sistema de Seguro Obrigatório de Responsabilidade Civil Automóvel (Decreto-Lei n.º 291/2007, de 21 de agosto).

Saiba mais no artigo Seguro automóvel na legislação.

O que está incluído no seguro contra terceiros?

O seguro automóvel contra terceiros inclui:

  • Danos materiais e pessoais causados a terceiro;
  • Danos causados a pessoas transportadas.

Inclui também:

  • Pagamento das indemnizações devidas em caso de furto, roubo, furto de uso do veículo e acidentes de viação, provocados com dolo;
  • Viatura de substituição, a partir da data em que a seguradora assuma a responsabilidade exclusiva pelo ressarcimento dos danos.

O que está excluído do seguro contra terceiros?

O seguro contra terceiros não inclui:

  • Danos corporais sofridos pelo condutor;
  • Danos da viatura;
  • Danos materiais do tomador do seguro;
  • Danos materiais de passageiros transportados em violação das regras do Código da Estrada.

Coberturas suplementares

Existem inúmeras coberturas suplementares que pode contratar, mas saiba que vão encarecer o valor do prémio do seguro. São coberturas suplementares à cobertura obrigatória do seguro contra terceiros, as seguintes:

  • Quebra isolada de vidros
  • Explosões
  • Incêndios
  • Catástrofes naturais
  • Proteção alargada contra roubos e furtos
  • Danos próprios

Saiba o que inclui cada uma destas coberturas no artigo Tudo o que precisa de saber antes de fazer um seguro automóvel.

Seguro contra todos os riscos

O seguro contra todos os riscos é o seguro de danos próprios. Ao contrário do anterior, cobre os prejuízos sofridos no veículo, mesmo que o condutor seja o causador do acidente. Assegura, também, a proteção do condutor.

O que está incluído no seguro contra todos os riscos?

Apesar do nome pelo qual é conhecido, não é verdade que este tipo de seguro cubra todos os riscos. A sua amplitude depende das coberturas escolhidas e efetivamente contratadas pelo segurado.

Por ser enganosa, a expressão "seguro contra todos os riscos" não pode ser utilizada no mercado de seguros. Se está interessado num seguro contra todos os riscos procure por seguros de danos próprios.

Conheça as coberturas a incluir num seguro contra todos os riscos no artigo Cobertura do seguro contra todos os riscos.

Seguro com ou sem franquia

Uma fator decisivo na escolha de um seguro contra todos os riscos é a franquia. A franquia é o montante que o tomador do seguro terá de pagar para acionar o seguro. Quanto menor é a franquia, mais caro é o prémio do seguro, mas menores serão os custos suportados pelo tomador do seguro em caso de acidente.

Pode obter mais explicações no artigo Franquia do seguro contra todos os riscos.

Que tipo de seguro automóvel escolher?

O seguro contra terceiros é o seguro obrigatório, sendo mais barato quando comparado com o seguro contra todos os riscos.

O seguro contra todos os riscos, apesar de ser opcional, acaba por ser mais indicado para quem possui uma viatura nova e deseja uma cobertura mais completa.

Faça uma simulação no artigo Simulação de seguro automóvel.

Fatores a ponderar na hora de escolher o tipo de seguro automóvel

Ao decidir que tipo de seguro escolher, deve ponderar, entre outros fatores, o tempo de vida útil da viatura, o preço da viatura no mercado de usados, a robustez do automóvel em caso de impacto, os quilómetros percorridos ou o tipo de utilização da viatura.

Reflita se valerá a pena investir num seguro mais caro, para ficar mais tranquilo numa situação de acidente. Não descure os cenários imprevisíveis, como a queda de uma árvore devido a um temporal ou a quebra isolada de um vidro.

Saiba mais no artigo Seguro automóvel: como escolher.