Spread Bancário: o que é e como é cobrado pelos bancos

O spread bancário é um valor percentual que os bancos aplicam a uma taxa de referência e que pode ser considerado como a margem de lucro do banco.

Factores do spread a ter em conta

Na análise do spread devem ser analisados outros factores que vão ter impacto no montante mensal a pagar ao banco:

  • Os bancos cobram valores bastante significativos nas comissões iniciais de estudo ou abertura de dossier e avaliação do imóvel. Alguns bancos optam por cobrar valores que cobrem os seus custos, mas existem outros que cobram valores com uma margem de lucro elevada. Deve ter atenção ao valor das comissões iniciais pois elas tem de ser pagas, independentemente de o banco aprovar ou não o crédito.
  • Os custos com a escritura devem ser analisados pois existem algumas instituições que cobram valores elevados por este procedimento.
  • Seguros de vida e multiriscos - analise bem os valores apresentados e compare com outros bancos. Os números que alguns bancos apresentam são, por vezes, de tal maneira elevadas que anulam eventuais spreads mais competitivos.

Spread bancário mais baixo

Por norma, os bancos que oferecem os spreads mais baixos são também aqueles que exigem a obrigatoriedade da compra e utilização de vários produtos, como por exemplo, cartões de crédito ou PPR.

Como forma de ajudar os clientes a compararem as ofertas dos bancos, incluindo os produtos ou serviços financeiros adicionais, o Banco de Portugal obriga os bancos a publicarem a TAER - taxa anual efetiva revista que é equivalente à TAE - taxa anual efetiva adicionada dos encargos associados à contratação desses outros produtos ou serviços.

A melhor forma de comparar as melhores condições no crédito habitação é contactar vários bancos e comparar não só o spread, mas também todos os outros custos associados à operação. Por vezes, o spread mínimo anunciado por alguns bancos não passa de publicidade e só é concedido em condições excecionais.

Fique com dicas para obter um spread mais baixo.