O seguro automóvel cobre atos de vandalismo?

Se quer um seguro automóvel que cubra atos de vandalismo terá de pagar mais por ele. Mesmo nos seguros de danos próprios, habitualmente é uma cobertura opcional.

É desolador chegar ao lugar onde deixou o carro estacionado e deparar-se com a destruição total ou parcial do mesmo. Seja riscado ou incendiado ou outro tipo de destruição. Mais ainda se tiver apenas um seguro de responsabilidade civil obrigatório, que não cobre este tipo de danos.

Atos de vandalismo só com cobertura adicional

Riscos, incêndios, destruição total ou parcial e, em alguns casos, atos de terrorismo. São tudo situações a que qualquer viatura está sujeita, sobretudo as que não fiquem habitualmente em garagens, mas na via pública. Mas não é qualquer tipo de seguro que lhe garante essas coberturas.

Já lá vai o tempo em que a generalidade das apólices de seguros de danos próprios cobriam este tipo de situações. Isso deixou de ser norma na sequência dos atentados terroristas de 11 de setembro de 2011, nos Estados Unidos da América.

Agora, mesmo que contrate um seguro de danos próprios ou seguro contra todos os riscos, nem sempre a seguradora se responsabilizará por esses danos resultantes de atos de vandalismo. Habitualmente, não faz parte. Aparece, sim, entre as opções adicionais dos seguros de danos próprios, podendo ainda abranger os atos de terrorismo ou sabotagem.

Ao contratar um seguro de danos próprios com cobertura contra atos de vandalismo, em geral ficam garantidos todos os danos causados por terceiros que tenham como intenção danificar a viatura. Mas saiba que têm sempre uma franquia associada.

Para ter uma ideia dos valores e daquilo que pode subscrever, veja ainda como escolher um seguro automóvel