12 profissões para quem gosta de desporto

Queria ser futebolista ou ganhar os Jogos Olímpicos, mas falta-lhe o talento dos atletas de topo? Não tem de abandonar o sonho de fazer carreira no desporto. Conheça 12 profissões para quem gosta de desporto.

1. Professor de Educação Física

Se gosto de crianças e adolescentes, este é o trabalho ideal para si. O professor de educação física é, em muitos casos, o primeiro a descobrir jovens promessas do desporto e tem um papel determinante na formação física e desportiva dos seus alunos. O professor de educação física é, ainda, responsável por promover competências psicológicas, emocionais e sociais, como a resiliência, o trabalho em equipa e a capacidade de comunicação.

2. Treinador

O treinador desportivo planeia, conduz e avalia o processo de treino. É uma profissão de grande exigência e complexidade técnica e, no caso de alguns desportos coletivos, muito mediática. O sucesso ou insucesso de uma equipa é diretamente influenciado pelo desempenho do seu treinador, que assume um papel de liderança. Em Portugal, o acesso e exercício da atividade de treinador desportivo está regulamentada pelo Decreto-Lei n.º 248-A/2008 de 31 de dezembro.

3. Personal trainer

Muito comuns nos ginásios, mas adaptáveis a qualquer prática desportiva, os personal trainers ajudam as pessoas a atingir os seus objetivos, desde a perca de peso, ao aumento de rendimento desportivo. Para ser um bom personal trainer é preciso, acima de tudo, saber motivar o atleta. Ser personal trainer é fisicamente exigente, uma vez que implica guiar pelo exemplo. Quem gosta de praticar desporto e de estabelecer relações de entreajuda, encontra nesta profissão uma boa opção de carreira.

4. Fisioterapeuta

Os fisioterapeutas são profissionais da área da saúde que contribuem para um melhor desempenho desportivo dos atletas, auxiliando em matéria de prevenção de lesões e de preparação e recuperação física do atleta. Nélson Évora, campeão português do triplo salto, não poupa elogios ao fisioterapeuta Ricardo Paulino, que teve um papel determinante na sua recuperação de sucessivas lesões.

5. Nutricionista

O que comemos tem um grande impacto no nosso desempenho físico. Os nutricionistas definem os planos alimentares dos atletas, de modo a melhorar a sua performance. Bons hábitos alimentares permitem diminuir o risco de lesões e o grau de fadiga. Cada prática desportiva exige do atleta uma composição física distinta, que é obtida não só através do exercício físico, como também através da alimentação.

6. Psicólogo

O mundo do desporto é altamente competitivo, razão pela qual um atleta psicologicamente mal preparado é vulnerável a obstáculos e a derrotas. Os psicólogos têm um papel determinante na preparação mental do atleta. Éder Lopes, o jogador da seleção nacional que marcou o golo da vitória na final do Euro 2016, atribuiu grande parte do seu sucesso à sua coach Susana Torres, que o manteve motivado e o ajudou a delinear objetivos para a sua carreira.

7. Jornalista

Se gosta de escrever, esta é uma boa carreira para si. Para ser jornalista na área do desporto é conveniente ter um conhecimento alargado das práticas desportivas sobre as quais quer escrever e um gosto genuíno pela área. O mais difícil é ser imparcial e não ceder a clubismos. Uma forma de jornalismo desportivo é o comentário desportivo, feito através da rádio ou da televisão, em programas de especialidade ou em forma de relato durante as competições. 

8. Fotógrafo

Ligado ao jornalismo, mas com um grau de competências totalmente diferente, pode optar pela profissão de fotógrafo desportivo. Tem de ter uma grande capacidade de captação de imagem em movimento e um enorme sentido de oportunidade, para fotografar os momentos mais importantes das competições desportivas. Se for bom no que fiz, vai poder viajar à volta do mundo e captar os momentos mais marcantes das principais competições desportivas.

9. Dirigente desportivo

Para quem gosta de gestão e de desporto, há uma forma de relacionar as duas áreas: ser gestor desportivo. Esta especialização da gestão dá-lhe acesso às profissões de dirigente desportivo, administrador de sociedades desportivas e gestão de clubes, federações, ginásios, polidesportivos e outros equipamentos desportivos.

10. Gestor de carreiras

A atividade de um gestor de carreiras desportivas inclui, entre outras atividades, o planeamento de carreira dos atletas, negociação de contratos de trabalho, gestão de direitos de imagem, assessoria financeira e de imprensa, captação de patrocínios e descoberta de novos talentos. Jorge Mendes, o empresário de Cristiano Ronaldo e líder da Gestifute, é um exemplo de grande sucesso na área da gestão de carreiras. Ganha milhões de euros em comissões e acumula diversas distinções como melhor empresário do mundo.

11. Relações públicas

A atividade de relações públicas no desporto tem vindo a crescer com a mediatização do desporto. Exemplo disso é o futebol, onde se dá grande valor às conferências de imprensa de antevisão e após o jogo. Ser relações públicas envolve a relação com os órgãos de comunicação social, a angariação de patrocínios, a organização de eventos e a gestão de situações de crise. Algumas empresas de gestão de carreiras oferecem este tipo de serviços e os clubes têm gabinetes próprios de relações públicas.

12. Publicidade

As marcas têm todo o interesse em associar-se à prática desportiva, porque através dela têm grande visibilidade. Acresce que grande parte das receitas do desporto é feita através do merchandising que é comprado pelos adeptos e apoiantes. Se é criativo, sociável e gosta de analisar o perfil dos consumidores que praticam e que apreciam desporto, esta pode ser uma boa carreira para si.