Retire aqui as suas dúvidas quanto ao IRS sobre duodécimos.

O pagamento do subsídio de Férias e de Natal em duodécimos é uma imposição para os trabalhadores do sector público e uma possibilidade para os trabalhadores do sector privado, que podem optar entre receber os subsídios totais nas épocas habituais, ou diluídos em duodécimos ao longo do ano.

Duodécimos e IRS

Para efeitos de IRS, a escolha entre o pagamento normal e diluído em duodécimos não apresenta qualquer diferença. Quer o pagamento seja feito de uma forma ou de outra, a taxa de retenção é a mesma, sendo o rendimento anual o mesmo. A questão é no fundo mais de finanças pessoais.

Se um trabalhador do setor privado optar por receber os subsídios nas datas habituais, o rendimento mensal geral é inferior mas ele acabará bonificado no Natal e na altura de férias.

Se ele optar pelo pagamento em duodécimos, aí ele já consegue receber mais por mês e sentir menos o impacto das despesas mensais, mas não terá um rendimento extra no Natal e nas férias como estava habituado.

Cálculo de duodécimos

Para calcular o salário líquido mensal (o salário que resta após os descontos) e os duodécimos pode utilizar o Simulador de Salário Líquido do Economias.