4 Erros a evitar pelos casais relativamente à reforma

Poupar para a reforma exige uma atenção especial no caso dos casais, que muitas vezes falham em falar sobre assuntos financeiros e em concordar no rumo a dar ao dinheiro. Para planear a reforma a dois e obter os rendimentos necessários para viver confortavelmente os anos dourados da vida, ficam de seguida os erros comuns entre os casais, a evitar seguir.

1. Ignorar o planeamento da reforma

Investir sem um plano pode condenar uma reforma ao fracasso. Enquanto casal, é necessário falar sobre a reforma e concordar quanto ao investimento a fazer para efetivamente se obter uma boa reforma.

2. Não concordar quanto ao dinheiro na reforma

Segundo um estudo de 2015, metade dos casais discorda de quanto dinheiro precisam para viver na reforma. Para planear o investimento a fazer é preciso concordar primeiro com o dinheiro que será necessário na reforma, isto é, com o uso que será dado à reforma.

Se alguns custos diminuem, como os impostos e os transportes, outros podem aumentar, como as despesas médicas e as viagens, sendo necessário orçamentar as despesas a dois.

3. Olhar apenas para um membro do casal

Um erro comum cometido pelos casais é planear individualmente a reforma, sem a outra parte ter conhecimento dos planos da outra parte. Independentemente de alguém ganhar mais dinheiro, é importante que ambas as partes opinem sobre o uso do dinheiro e tentar equilibrar as diferenças. Um desequilíbrio na divisão do dinheiro pode ter consequências inesperadas no fluxo de rendimentos do casal.

4. Esquecer outros investimentos

O planeamento da reforma não se limita ao investimento direto na reforma. Outros investimentos a ter em consideração são os seguros de saúde ou os seguros de vida, para prolongar os anos de vida ou para evitar deixar o cônjuge sobrevivo aflito financeiramente, para além de emocionalmente.