As despesas do e-fatura não estão visíveis na totalidade durante o preenchimento do IRS anual e as faturas pedidas com número de contribuinte podem nem ser relevantes para o cálculo do IRS.

Faturas para o IRS 2016

Para o IRS de 2016, a entregar em 2017, interessam as faturas pedidas com número de contribuinte ao longo de 2016. Estas faturas do contribuinte e da sua família registadas e confirmadas no portal e-fatura podem ser importantes no IRS, no caso de haver imposto a pagar, diminuindo o valor do imposto a pagar.

Elas funcionam assim como um desconto a aplicar no IRS a pagar pela pessoa, mas no caso de não haver nada a pagar, como quando existem poucos rendimentos, elas tornam-se irrelevantes, deitando por água abaixo todo o esforço ao longo do ano para pedir faturas com número de contribuinte.

Como ver as despesas no IRS?

As despesas gerais familiares e as despesas referentes à dedução de IVA por exigência de fatura não surgem na declaração de IRS. Mesmo que o contribuinte escolha a declaração pré-preenchida, elas não aparecem no IRS e nem sequer é possível adicionar estes valores à declaração, já que estas despesas entram automaticamente nas contas do IRS segundo a Autoridade Tributária.

Para ver as despesas ao preencher o IRS online é necessário fazer uma simulação (escolher a opção “Simular” antes de entregar o IRS) e verificar se os valores pessoais que estavam no portal e-fatura entram nas contas do Fisco (nas deduções à coleta da simulação).

Ao preencher o anexo H do IRS online é possível descobrir se as despesas de IRS comunicadas anteriormente no e-fatura (somente as faturas de saúde, formação e educação, imóveis e lares) entram nas contas do IRS ao clicar na opção “Sim” do quadro 6C do anexo H. Para além de mostrar as despesas, esta opção permite modificar manualmente os valores pré-preenchidos pelo Fisco para os valores que o contribuinte considera corretos.

Saiba mais sobre como consultar as despesas do IRS.