Um patrão manda num funcionário dentro do horário de trabalho. Mas um patrão não pode exigir certas coisas de um trabalhador, que se deve desligar do trabalho mal este termina.

As pessoas que se conseguem distrair das pressões do trabalho são poucas. De acordo com um estudo da Associação Americana de Psicologia, mais de 50% de pessoas verifica o e-mail de trabalho fora do horário deste (fins de semana incluídos), enquanto 44% das pessoas verifica o e-mail do trabalho mesmo durante as férias.

Para saber quando estabelecer a linha limite no trabalho, o Economias lista de seguida as coisas que não deve comprometer por causa do seu emprego.

1. A sua saúde

É claro que o trabalho cansa. Caso contrário não seria trabalho. Mas não pode deixar que o trabalho o mate aos poucos, seja falhando refeições, alimentando-se mal, estando exposto a perigos, trabalhando o dia todo sentado, entre outros.

2. A sua disposição

A sua saúde mental é outra coisa que não deve perder por causa do seu chefe ou do seu trabalho (ou por outra razão qualquer, na verdade). Para manter a sanidade é necessário saber dizer não a certos trabalhos extra e aproveitar ao máximo o tempo livre, em atividades que tragam prazer.

3. O seu tempo

Seja para si, ou para a sua família, o tempo pertence-lhe. Como referimos antes, o tempo fora do trabalho pertence ao trabalhador. Este deve sair sempre do trabalho a tempo e horas, para conseguir dar a atenção devida à família, a coisa mais importante da vida, ou para investir em si mesmo, da forma que lhe apetecer.

4. Aquilo que você não é

Quando estiver perto de se tornar num Fausto que vende a alma ao diabo por causa do trabalho, sabe desde logo que tem de parar. Algo está (muito) errado. Quando um trabalho se sobrepõe à sua identidade, a quem você é, e ao que você acredita e representa, então atingiu-se o limite. Manter a integridade deve ser sempre uma das preocupações do trabalhador.

Lembre-se: se colocar limites no trabalho vai ficar mais perto da realização pessoal e profissional.