Cálculo do salário líquido em 2019

Para fazer o cálculo do salário líquido e saber quanto vai ganhar no final de cada mês, pode usar o nosso simulador de vencimento líquido. Tem dúvidas? Explicamos-lhe passo a passo como utilizar a calculadora para fazer o cálculo do seu ordenado líquido.

Simulador de vencimento líquido

Ajuda
Insira o seu rendimento bruto: o valor de salário ainda sem a aplicação de descontos de Segurança Social e de IRS (de acordo com as tabelas de IRS).
Ajuda
Coloque o número de dependentes do agregado familiar (filhos, adotados, enteados, menores, afilhados civis, maiores inaptos ou que não tendo mais de 25 anos não recebam anualmente 7.420,00€).
Ajuda
Insira o valor diário do subsídio de refeição recebido.
Ajuda
Se receber o subsídio de refeição em dinheiro e este ultrapassar 4,77€ por dia, o excedente será tributado em sede de IRS e de Segurança Social. Se receber o subsídio em vales, este fica sujeito a tributação na parte que exceder 7,63€.
Ajuda
Escolha o número de dias úteis que trabalha por mês. A calculadora utiliza 22 dias úteis de trabalho por defeito.
Ajuda
Quando um dos sujeitos passivos recebe rendimentos da categoria A ou H, e o outro não recebe quaisquer rendimentos sujeitos a englobamento, aplica-se tabela de retenção "casado, único titular”.
Quando os dois sujeitos passivos são titulares de rendimentos aplica-se a tabela de retenção “casado, dois titulares”.
Ajuda
A obrigatoriedade de receber por duodécimos é extinguida em 2018 para todos os trabalhadores.
Os trabalhadores do privado podem, em concertação com a entidade empregadora, optar por receber 50% dos subsídios de férias e de Natal em duodécimos ou por inteiro nas datas estipuladas.
Ajuda
Se receber outras remunerações sujeitas a impostos (como diuturnidades, bónus, prémios de produtividade, etc.) insira aqui os seus valores.

Como utilizar a calculadora do salário líquido?

Para calcular o seu salário líquido mensal siga os seguintes passos:

1. Comece por inserir o valor do seu salário bruto, sem descontos para o IRS ou para a Segurança Social. Salário bruto é apenas o seu ordenado, não inclui subsídio de refeição, duodécimos, prémios, bónus, diuturnidades ou outro tipo de remunerações.

2. Na opção setor, indique se trabalha para o privado ou se é funcionário público.

3. Introduza o número de dependentes que fazem parte do seu agregado familiar. São dependentes os filhos, adotados ou enteados menores, os afilhados civis, os filhos maiores inaptos ou que não tendo mais de 25 anos não recebam rendimentos superiores ao salário mínimo (€ 8400 ano). 

4. Insira o valor diário do subsídio de refeição e selecione a forma de pagamento, se em dinheiro, se em vales ou cartão refeição. O subsídio de alimentação não paga IRS se não for superior a € 4,77 (em dinheiro) ou € 7,63 (em cartão). Acima desses limites, o subsídio de refeição está sujeito a imposto.

5. Escolha o número de dias úteis de trabalho que trabalha por mês. A calculadora utiliza 22 dias úteis de trabalho por defeito.

6. No campo enquadramento, indique o seu estado civil e quantos membros do casal têm rendimentos. Quando um dos sujeitos passivos recebe rendimentos da categoria A ou H, e o outro não recebe quaisquer rendimentos sujeitos a englobamento, aplica-se tabela de retenção "casado, único titular”. Quando os dois sujeitos passivos são titulares de rendimentos, aplica-se a tabela de retenção “casado, dois titulares”.

7. Na opção subsídios, diga se recebe os subsídios de férias e de Natal por inteiro, ou se optou pelo seu pagamento em duodécimos. Já não é obrigatório receber os subsídios em duodécimos, mas o trabalhador pode acordar com o empregador receber 50% dos subsídios nessa modalidade.

8. Por fim, em outras remunerações indique se recebe outras remunerações sujeitas a IRS, como diuturnidades, bónus, prémios de produtividade. 

Alterações ao salário líquido em 2019

Em 2019, as tabelas de retenção na fonte de IRS sofreram alterações nos primeiros escalões, devido ao aumento do mínimo de existência de IRS e ao aumento das pensões. Consulte as tabelas de retenção na fonte e saiba qual a percentagem do seu ordenado que é descontado para o IRS: