O despedimento é duro. Quer se trabalhe há um mês, há um ano ou há dez numa empresa, ser despedido nunca é fácil. O que resta do cruel despedimento são as lições que se aprendem.

1. Confiar em si mesmo

De certeza que existiram momentos em que duvidou do melhor rumo de ação a tomar e que colocou o seu instinto de lado. Momentos em que se reservou, perante os outros. Se não o tivesse feito, talvez tivesse melhores resultados. Uma lição que se aprende com o despedimento é confiar mais em si próprio e a arriscar quando se tem de arriscar.

2. Dar sempre o máximo

Talvez tenha sido despedido porque não deu o melhor de si mesmo no trabalho. Se realmente deu o melhor, então está de consciência tranquila: a culpa do despedimento não foi sua.

3. Fazer-se ouvir no local de trabalho

Em certos momentos o trabalhador sente-se pisado nos calos, desrespeitado. Se ele o permite uma vez, o mais certo é isso se repetir. Depois de ser despedido não há nada a fazer. Só esperar pela próxima oportunidade e fazer valer os seus direitos e impor-se nessa altura.

4. Pedir ajuda quando é preciso

É melhor pedir ajuda quando não se sabe o que fazer do que deixar de fazer algo por não o saber fazer, ou fazer isso mal. Em certos momentos há que deixar o orgulho ou a vergonha de lado.

5. Quando em dúvida é melhor perguntar

Quando não se percebe algo devidamente é preciso perder a vergonha e pedir esclarecimentos. Viver na dúvida dá azo a desentendimento e a complicações. Pergunte sempre, quando em dúvida sobre algo.

6. Saber como viver consigo próprio

Com o despedimento aprende-se da pior forma a ser autónomo, a depender apenas de si próprio. Saber viver consigo próprio é o primeiro passo para se saber viver com outros.

7. Saber como sobreviver

Sobreviver ao despedimento custa imenso. É uma lição de resistência. Uma vez ultrapassada, é uma cicatriz que deixa más recordações, mas que serviu para o crescimento como pessoa.