Preencher o IRS pode ser frustrante. Por vezes cometemos erros no IRS mesmo sem saber. Sem ter essa intenção, em certas alturas pode-se mesmo mentir no IRS. Estes são 5 exemplos.

Valores diferentes

O empregador (ou empregadores) envia-lhe todos os anos com antecedência uma notificação com os valores pagos nos ano anterior. A sua declaração de IRS deve conter estes valores exatos, caso contrário está a mentir no IRS. Esta situação chama-se de divergência no IRS e congela o reembolso do IRS.

Esquecer valores

Quem trabalha como freelancer em Portugal, por exemplo, pode esquecer-se de colocar valores de determinados trabalhos efetuados no IRS. É requisitado ao trabalhador independente que coloque todos os seus rendimentos derivados do exercício da atividade.

Declarar-se dependente

O conceito de agregado familiar e de dependente é muitas vezes mal compreendido, preenchendo-se declarações com dependentes que já não o são na verdade.

Confira quem faz parte do agregado familiar e 5 questões sobre dependentes para efeitos de IRS.

Declaração de rendas

Um inquilino tem de declarar as rendas que pagou, tal como o seu senhorio, que pode optar pelo englobamento de rendimentos prediais no IRS. Os dados declarados por um e pelo outro devem coincidir.

Exagerar deduções

Apesar de poder deduzir várias despesas no IRS, existem limites para as deduções do IRS. Tenha em mente que todas as despesas declaradas no IRS devem ser registadas no portal e-fatura.

Atenção também para as despesas de trabalho no IRS, em especial as despesas dos trabalhadores recibos verdes.

Consequências

Mesmo que cometa algum erro no preenchimento do IRS, se ainda não tiver terminado o prazo de entrega do IRS, pode fazer uma correção sem qualquer penalização: pode entregar uma declaração de substituição.

Caso contrário, arrisca-se a uma coima por mentir no IRS.