Vantagens dos Casados Fazerem o IRS em Separado

A entrega do IRS em separado ou em conjunto é uma escolha que se estende a todos os casais e já não apenas aos que estejam em união de facto. Antes de escolher como fazer a declaração de IRS, convém fazer as contas às duas possibilidades.

Conjunto ou separado?

Com a reforma do IRS de 2015, a regra é que os contribuintes casados ou unidos de facto sejam tributados pelo regime da tributação separada, ficando cada um dos cônjuges ou unidos de facto responsável pela entrega de uma declaração, onde se devem inscrever os rendimentos de que se é titular e 50% dos rendimentos dos dependentes do agregado familiar.

Contudo, é possível optar pela tributação conjunta, sempre que se entrega o IRS dentro do prazo, devendo a mesma ser feita por ambos os cônjuges na declaração de rendimentos.

Esta escolha vai ditar os prazos de entrega do IRS para casados.

Mais deduções

Um casal que apresente as declarações de IRS separadas pode beneficiar do dobro das deduções à coleta (nas despesas de saúde, educação, etc).

Número de dependentes

Um casal que tenha dois filhos pode então entregar o IRS em separado, distribuindo os filhos por cada declaração, para aproveitar mais eficazmente as deduções de IRS e receber maior reembolso.

Se os rendimentos do casal forem díspares, compensa englobar os gastos com os filhos no IRS do membro com maiores rendimentos.

Tributação de rendimentos

Ao entregar a declaração em conjunto, o rendimento de ambos os membros do casal é somado e seguidamente dividido por dois. O resultado dita a taxa de imposto a aplicar aos rendimentos totais do casal.

Ao entregar o IRS em separado, esta soma não se aplica, pelo que o imposto a pagar deve ser simulado nas duas situações, em conjunto ou em separado, para o contribuinte poder escolher a solução mais barata.