A taxa de juro não é mais do que o custo de utilização do dinheiro, fruto de um empréstimo de outrém. As taxas de juro real, nominal e efetiva, são aplicadas essencialmente a créditos e aplicações, e são variáveis ao longo do tempo.

Taxas de juro nas aplicações bancárias

Taxa de juro nominal

A taxa de juro nominal é a taxa de juro propriamente dita, ou seja, é uma taxa fixada pelo período de um ano, e não sofre variações. Esta taxa deve ser mencionada em todos os contratos de crédito e aplicações bancárias.

Taxa de juro efetiva

A taxa de juro efetiva é aplicada quando existe capitalização, e se torna necessário converter a taxa nominal em taxa efetiva. Assim sendo, sempre que se faz uma aplicação, em que os juros serão incorporados no capital inicial (de forma trimestral ou semestral), o valor a receber será maior do que o indicado pela taxa nominal.

Taxa de juro real

A taxa de juro real corresponde à taxa de juro nominal acertada pela taxa de inflação.

Taxas de juro nos créditos bancários

Taxa de juro efetiva

Quando se faz um crédito bancário e o pagamento dos juros é feito em períodos inferiores a 1 ano, o valor a pagar é maior do que o indicado pela taxa nominal.

Taxa de juro real e nominal

A taxa de juro real é aplicada da mesma forma, quer nas aplicações, quer nos créditos bancários.

Factores que influenciam as Taxas de Juro

  • Taxa de Inflação - quanto maior a taxa de inflação, maior será a taxa de juro nominal;
  • Política Monetária - desta forma os Bancos Centrais conseguem influenciar as taxas de juro, aumentando ou diminuindo as suas taxas de referência;
  • Procura de Moeda - quanto maior for a procura de moeda, maior o seu preço e por isso maior a taxa de juro.