TAN, TAE, TAEG e TAER: O que significam?

Sara Cardoso
Sara Cardoso
Técnica Superior de Educação Social

As siglas TAN, TAE, TAEG e TAER refletem as taxas de juro, aplicáveis a empréstimos ou à remuneração de depósitos. Servem para calcular o custo de um crédito, e são apresentadas em percentagem relativa ao valor do empréstimo. 

Se precisa de um crédito, deve comparar o custo do mesmo em várias instituições diferentes. Para isso, precisa de saber melhor o que significam essas siglas.  

TAN - Taxa anual nominal

A TAN é a taxa anual nominal, ou seja, os juros anuais de um crédito, ou a remuneração anual de um depósito ou poupança. Esta taxa ajuda a determinar a prestação mensal do crédito, sendo que para o efeito terá que dividir o seu valor pelo número de prestações anual.

TAE - Taxa anual efetiva

A TAE diz respeito ao custo efetivo de um crédito, ou seja, engloba não só os juros, mas também os encargos, comissões e despesas relativas ao processo de crédito. Não reflete, no entanto, os encargos com seguros ou outros produtos associados ao crédito à habitação.

Era a taxa de juro mais utilizada para comparar os créditos à habitação, por considerar os encargos com o crédito ao longo da duração do empréstimo. 

TAER - Taxa anual efetiva revista

A TAER era utilizada, até ao final de 2017, nas simulações de crédito à habitação, uma vez que integrava os custos considerados na TAE mais os custos com a contratação de produtos associados ao crédito, de cuja subscrição dependia a redução dos spreads. No entanto, foi substituída nas simulações, em 2018, pela TAEG.

TAEG - Taxa anual efetiva global

A TAEG reflete o custo total do crédito para o consumidor, incluindo o valor de juros, encargos, comissões e despesas relativas ao processo de crédito, e ainda os valores de seguros ou outros serviços associados à contratação de um crédito à habitação, tais como despesas de manutenção de conta, custos relativos às operações de pagamento, bem como os impostos ou emolumentos relativos ao registo da hipoteca. Esta é, à partida, a taxa que permite avaliar com maior rigor a proposta mais vantajosa.

Desde 1 de janeiro de 2018, com a entrada em vigor do Decreto-Lei n.º 74-A/2017, que regula as novas regras do crédito hipotecário, que esta é a taxa utilizada para medir o custo do crédito à habitação.

Se está a comparar propostas de crédito, outro dado que é interessante conhecer é o MTIC:

MTIC - Montante total imputado ao consumidor

O MTIC corresponde ao valor total que o cliente paga pelo empréstimo, ou seja, à soma do montante do empréstimo e dos juros, comissões, seguros, impostos e outros encargos.

A TAEG e o MTIC são os dados a utilizar para comparar as suas propostas de crédito, uma vez que englobam todos os custos do empréstimo.

Não se esqueça que, para comparar propostas de crédito, estas devem ser elaboradas com base no mesmo montante, prazo e modalidade de reembolso.

Sara Cardoso
Sara Cardoso
Técnica Superior de Educação Social. Licenciada em Educação Social pelo Instituto Politécnico do Porto.