TAER é o acrónimo de Taxa Anual Efetiva Revista.

Ao contrário da Taxa Anual Efetiva (TAE), que apenas reflete o custo do empréstimo à habitação, a TAER inclui todos os custos do empréstimo efetuado pelo cidadão ou entidade. Assim, os seguros obrigatórios, multiriscos e vida, fazem parte dos cálculos da TAER, bem como os custos de outros produtos financeiros subscritos para garantir um spread mais baixo. Com o cálculo da TAER, os potenciais contratantes ficam a saber todas as despesas que terão ao efetuar um empréstimo.

TAER Legislação e Objetivo

O Decreto-Lei 192/2009, entrou em vigor dia 16 de outubro de 2009 e impôs aos bancos procederem a alterações processuais e informáticas, devido à criação da TAER. A TAER nasceu com o objetivo de tornar mais transparentes os custos associados à redução de spreads e à contratação de produtos/serviços adicionais pelos clientes bancários.

Assim, é mais fácil saber se uma redução do spread compensa, estabelecendo comparações entre bancos.

TAEG

​Já a TAEG (Taxa Anual Efetiva Global) é a percentagem anual que engloba despesas de cobrança de reembolsos e pagamentos de juros, impostos, comissões e seguros obrigatórios e demais encargos com o crédito.