Seguro de proteção ao crédito: o que é, vantagens e desvantagens

O seguro de proteção ao crédito é um seguro que garante o pagamento do crédito contratado em caso de aperto económico.

Características

O seguro de proteção ao crédito protege o cliente do crédito em caso de invalidez, de incapacidade temporária para o trabalho, de desemprego (trabalhador por conta de outrem), ou de atraso no pagamento do salário. Quando o cliente se encontra numa destas situações, a seguradora entra em cena e substitui o cliente no pagamento das prestações do crédito.

Vantagens

As vantagens do seguro de proteção ao crédito consistem basicamente:

  • na garantia do pagamento do crédito em situação de falta de fundos;
  • no pagamento das prestações até ao máximo de 6 meses no caso de desemprego e de 12 meses por incapacidade temporária ou por internamento hospitalar;
  • na diminuição do risco de incumprimento do crédito.

Desvantagens

Quanto às desvantagens do seguro de proteção ao crédito encontramos:

  • custos que aumentam consideravelmente o preço do crédito;
  • coberturas pouco abrangentes, com exclusão de muitas doenças;
  • a proteção não abrange todo o tempo de duração do crédito;
  • várias restrições à ativação do seguro;
  • acionamento de cobertura somente após 30 dias de incapacidade ou de desemprego;
  • período de carência mínimo de 60 dias;
  • exclusão de trabalhadores independentes na cobertura por desemprego e de pagamentos em atraso;
  • exclusão de situações de desemprego por iniciativa do trabalhador com justa causa;
  • dificuldade de desistência do seguro, quando imposto pela entidade credora;
  • limites de indemnização baixos;

Vale a pena?

Apesar das vantagens prometidas, as desvantagens sobrepõem-se claramente às virtudes, o que faz este tipo de seguro não ser muito recomendado. A DECO não recomenda subscrever este tipo de seguro, dado todo o seu custo e todas as suas limitações.