Tudo o que precisa de saber antes de fazer um seguro automóvel

Depois de comprar um carro, o próximo passo é fazer o seguro automóvel, uma vez que sem um Seguro Automóvel de Responsabilidade Civil, o carro não pode circular na via pública.

Antes de tomar uma decisão, é importante começar por definir as coberturas que pretende contratar.

Coberturas Base do seguro automóvel

O seguro obrigatório é o de responsabilidade civil, que cobre danos materiais e pessoais causados a terceiros (incluindo passageiros do veículo). É usualmente referido como o seguro contra terceiros. Este item tem o valor mínimo de 6 070 000 euros para danos corporais e 1 220 000 euros para danos materiais, valores atualizados em 1 de Junho de 2017.

No entanto, quando a viatura é nova e comprada através de financiamento, é usual haver a obrigatoriedade de contratar também a cobertura de danos próprios. Esta, como o nome indica, protege também os danos da própria viatura em caso de sinistro, pelo que tem incluídas algumas das coberturas opcionais enumeradas abaixo. Deve analisar-se bem o que está incluído. 

Coberturas opcionais de um seguro automóvel

Adicionalmente, há várias coberturas que se pode adicionar ao seguro, de forma a ficar mais protegido. Devemos avaliar as coberturas que farão maior diferença em caso de sinistro, como por exemplo:

Seguro de acidentes pessoais – para assegurar a proteção do condutor em caso de acidente.

Proteção Jurídica – assegura a proteção jurídica em caso de acidente automóvel. É frequentemente “incluída” no valor.

Assistência em viagem – esta cobertura também está, frequentemente, incluída nas propostas de seguro, mas é necessário avaliar o que compreende para não ter surpresas mais tarde. Habitualmente inclui o reboque do carro em caso de avaria ou acidente, mas pode por exemplo não incluir o caso de ficar sem gasóleo, furo de um pneu ou perda de chaves. Pode também incluir, ou não, o carro de substituição.

Quebra isolada de vidros – uma cobertura que, face ao investimento, é considerada importante devido ao preço elevado dos vidros automóveis e à probabilidade de ocorrer uma quebra.

Furto ou roubo; incêndio, raio ou explosão; atos de vandalismo e fenómenos da natureza – outras possibilidades a considerar, pensando na relação custo/beneficio.

Para todos os casos, é essencial analisar exatamente o que fica seguro, as exclusões, as franquias, para saber com o que se pode contar em caso de acidente.

Como agir em caso de acidente

Ao contratar um seguro, deve informar-se qual é o procedimento a tomar em caso de sinistro. Desta forma pode acionar o seguro rapidamente, para mais rapidamente ter o assunto resolvido.

Pagamento

Habitualmente o seguro automóvel é calculado por um valor anual. Dependendo da companhia de seguros escolhida, pode também optar pelo pagamento semestral, trimestral ou até mesmo mensal, no entanto estas opções encarecem o valor final. É importante fazer as contas e analisar se compensa.

Supervisão

A entidade que supervisiona a atividade das seguradoras é a Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões (ASF). No site da ASF pode consultar a lista de empresas e mediadores de seguros que estão legalizados, e até contactar o Provedor do Cliente das Empresas de Seguros, caso seja necessário.