9 motivos para o seu currículo estar a ser ignorado pelos recrutadores

Uma das coisas mais frustrantes para um candidato de emprego é não ter uma resposta a uma candidatura realizada. Depois de tanto esforço colocado e de tanto tempo gasto numa candidatura, nem sequer uma resposta é obtida, mesmo que negativa.

Não se obter uma resposta é sinal de que algo correu mal na candidatura. Mas o quê propriamente? São várias as coisas que podem ter corrido mal.

1. A sua candidatura chegou tardiamente

Você demorou a preparar a sua candidatura e no momento em que finalmente a enviou a empresa já tinha sido inundada de candidaturas, ignorando a sua.

O que fazer: responder à oferta de emprego no próprio dia em que a vê ou no máximo nessa semana.

2. A sua candidatura não respondeu a todos os requisitos

Colocou a referência pedida no assunto do e-mail? Enviou a carta de apresentação requerida? Preste atenção a tudo o que é pedido no anúncio para não ser eliminado. Há cada vez mais empresas que, para avaliarem a atenção ao detalhe, colocam pequenas ratoeiras nas candidaturas, de forma a eliminar logo os candidatos que não cumpram o que é pedido.

O que fazer: ler repetidamente a candidatura e não assumir que já se sabe o que é pedido. Após ler atentamente, responder a todos os critérios da oferta de emprego.

3. A sua candidatura é uma recandidatura

Você limitou-se a reencaminhar um antigo e-mail de candidatura enviado, não mostrando qualquer motivação na candidatura ao recrutador ou personalização em relação à empresa ou cargo em questão.

O que fazer: trabalhar cada candidatura individualmente e enviando uma candidatura personalizada, tendo em conta os requisitos do anúncio, o cargo e a empresa que está a recrutar.

4. O seu currículo tem erros graves

Alguns erros matam um currículo logo à partida da candidatura, como os erros ortográficos ou de formatação, que podem denotar desleixo.

O que fazer: ler e reler o currículo e utilizar um corretor ortográfico.

5. O seu currículo é muito grande

Os recrutadores gastam poucos segundos a ler um currículo, fazendo-o na diagonal. Um CV deve chamar a atenção do seu avaliador rapidamente e não o adormecer.

O que fazer: selecionar e inserir apenas a informação essencial para o cargo em questão e colocar a informação por pontos (veja outros meios de cortar no currículo).

6. O seu currículo parece um panfleto publicitário

Para ficar na retina, um candidato pode cometer o erro de se auto vangloriar, enchendo o currículo de qualidades que considera importantes.

O que fazer: mostrar o currículo a amigos e pedir uma avaliação. O CV deve focar-se em factos, experiência e competências, não é um depositório de qualidades. Escolha um modelo de currículo simples e objetivo.

7. O seu currículo não tem dados suficientes

Outro erro que os candidatos costumam cometer é não quantificar o seu valor. O recrutador quer saber factos, não promessas.

O que fazer: colocar dados comprovativos das experiências e das conquistas, resumindo os pontos fortes com factos. Insira um resumo das principais conquistas em cada cargo. Por exemplo: Aumento das vendas B2B em 20% através da reorganização de equipas comerciais.

8. O seu currículo não corresponde à verdade

As mentiras nos currículos são frequentes e os recrutadores conseguem descobrir as mesmas facilmente, pelo contacto com os antigos empregadores, por exemplo.

O que fazer: por mais tentador que seja exagerar os seus feitos para conseguir o emprego, cinja-se à verdade. Insira informação que os recrutadores possam facilmente comprovar através de análise dos cargos passados ou contacto com os seus antigos empregadores.

9. O seu currículo difere da sua imagem online

A maioria dos recrutadores pesquisa online por um candidato. Se a sua imagem no LinkedIn, ou no Facebook, por exemplo, não corresponder ao enviado no currículo, a sua honestidade será questionada.

O que fazer: melhorar o perfil do LinkedIn e manter uma imagem profissional no Facebook.