Procuração com Poderes Especiais

A procuração com poderes especiais é aquela em que o mandante atribui ao mandatário poderes para a prática de certa categoria ou classe de atos.

Ao contrário da procuração com poderes gerais, a procuração com poderes especiais exige uma relação de maior proximidade e confiança com o mandatário, já que confere a este poderes mais específicos. Nela, o procurador/mandatário pode, por exemplo, representar, confessar, desistir, transigir em nome do mandante, ou até conferir a uma terceira pessoa, no todo ou em parte, os poderes que lhe foram atribuídos.

Redação

As procurações com poderes especiais devem especificar o tipo de atos, qualquer que seja a sua natureza, para os quais são conferidos esses poderes. A sua redação será idêntica à da procuração simples, adicionando apenas a referência aos poderes específicos em questão que são procurados.

Minuta

Descarregue uma minuta de procuração com poderes especiais a título de exemplo.

Tipos de procuração

Alguns casos em que a procuração deve conter a descrição dos poderes concedidos são:

  • Procuração para casamento – um dos cônjuges será o procurador e a procuração indicará o outro nubente, a modalidade e o regime do casamento.
  • Procuração entre cônjuges – onde um cônjuge concede ao outro poderes para o representar (por exemplo: vender um bem que detém ou abrir e fechar contas bancárias).
  • Procuração forense – na procuração forense o representado concede poderes de representação e de atuação a um advogado (exemplo: num processo de divórcio)

Também lhe pode interessar a revogação de procuração e a nomeação de um representante fiscal.