Legalizar carros importados é um processo extensivo, que comporta diversos custos em diferentes fases. Faça as contas para saber se compensa trazer um carro do estrangeiro.

Existem várias despesas intrínsecas ao processo de legalização de viaturas importadas, nomeadamente:

  • Deslocações entre o país de aquisição e de destino;
  • Preço da viatura e IVA;
  • Certificado de Conformidade Europeu;
  • Transporte da viatura para Portugal;
  • Matrícula e seguro temporários;
  • Inspeção automóvel;
  • Certificado de matrícula (DUA);
  • Registo na Conservatória do Registo Automóvel;
  • ISV e IUC.

É preciso ter em conta que as características do veículo influenciam o preço a pagar pela legalização. Considere as seguintes variáveis: preço de venda ao público, ano de fabrico do veículo, tipologia do combustível, cilindrada e emissões de CO2.

Compra e transporte do veículo para Portugal

As primeiras despesas relevantes para apurar o preço de legalização de carros importados são suportadas no país de aquisição:

1. Preço e IVA

A primeira despesa que vai suportar é o preço do veículo, que é mais baixo do que os praticados em Portugal, razão pela qual é vantajoso importar. Ao preço, soma-se o IVA às taxas em vigor no país de aquisição.

2. Certificado de Conformidade

No ato da compra, terá ainda de suportar o custo de emissão do Certificado de Conformidade Europeu (COC), em torno dos € 200, e do documento que equivale, em Portugal, ao Documento Único Automóvel (do país de origem).

3. Transporte contratado ou por mão própria

Tem duas formas de trazer a viatura para Portugal, com custos diferentes. Se optar por contratar uma empresa de transporte, consegue preços a partir de € 150 (com seguro incluído) num serviço como o Driiveme. Caso pretenda por o seu carro nas mãos de profissionais, dificilmente obterá preços abaixo dos € 500.

Se quiser trazer o carro importado por mão própria, tem de contar com as despesas de deslocação para o país de aquisição e, na vinda, com o seguro temporário (há seguros auto desde € 10/mês, mas fique atento à cobertura), matrícula temporária (ronda os € 150 o par de chapas), portagens e combustível.

Despesas com a legalização em Portugal

Chegado a Portugal, o processo de legalização envolve diferentes entidades:

4. Inspeção automóvel

O primeiro passo é levar o carro à inspeção, o que implica desembolsar € 78,44. Se não adquiriu uma matrícula e um seguro temporários vai ter de transportar o carro a reboque até à inspeção. O custo do transporte por reboque é calculado ao quilómetro (mais um valor base do serviço). Numa pesquisa rápida encontrará serviços a partir de € 0,50/km.

5. Homologação nacional e DAV

Depois da inspeção, tem de substituir o COC por um número de homologação nacional. O IMT não cobra nada por este serviço. De seguida, preenche a Declaração Aduaneira de Veículos (DAV) no Portal Aduaneiro (site da Alfândega), o que também não tem custos associados.

6. Imposto Sobre Veículos (ISV)

A maior despesa é o Imposto Sobre Veículos, cujo valor varia em função das características da viatura. Utilize um simulador para calcular o ISV a pagar pelo seu carro importado: SIMULADOR ISV 2020.

7. Certificado de matrícula (DUA)

O certificado de matrícula (Documento Único Automóvel) no caso dos carros importados é obtido junto do IMT e tem um custo de € 45.

8. Registo automóvel

A despesa associada ao registo do veículo na Conservatória do Registo Automóvel é de € 55,30 (se registar 60 dias após a emissão de matrícula) ou € 120,30 (se passados mais de 60 dias após a atribuição de matrícula). Se fizer o registo online beneficia de 15% de desconto.

9. Imposto Único de Circulação (IUC)

Tem, também, de pagar o IUC. Ao contrário do ISV, que se paga só uma vez, o IUC é um imposto anual. Para calcular o IUC a pagar pelo seu carro importado utilize um simulador: SIMULADOR IUC 2020.

10. Chapas de matrícula e seguro

Outro custo de legalização da viatura, é o custo das chapas de matrícula, que ronda os € 15.Tem, também, de contratar o seguro automóvel. Os preços dos seguros variam de acordo com a cobertura contratada. Saiba mais no artigo:

Contratar um serviço de legalização

Uma despesa secundária, mas que lhe pode ser muito útil, é a contratação de uma Agência de Documentação Automóvel. São entidades que tratam do processo de legalização. Pode contratar este serviço pagando cerca de € 200 pelo processo de legalização (fora os impostos e despesas, que são inteiramente suportadas por si).