Por: Patrícia Roque

5 perguntas para avaliar o salário emocional de um trabalho

Se está a considerar um novo trabalho, com certeza que já pensou se os benefícios financeiros compensam a mudança. Mas e o salário emocional? Será que compensa? Na escolha da sua profissão, é tão importante perceber se as suas funções satisfazem as suas necessidades pessoais e de carreira tanto como as financeiras.

1. Acredito na missão da minha empresa?

Acreditar na missão da sua empresa é importante para se sentir parte de uma causa maior. Isso vai dar-lhe motivação em momentos mais difíceis.

2. Tenho forma de desenvolver o meu talento?

Ter mais oportunidades para desenvolver soft skills como liderança, comunicação ou criatividade pode ajudá-lo a crescer profissionalmente mas também como pessoa. Estas competências são muito valorizadas no mercado de trabalho. Partir para uma organização onde não possa desenvolvê-las pode ser mau.

3. Vou ter oportunidade para desenvolver as minhas competências?

Se sente que o novo trabalho não vai melhorar as suas competências técnicas, então pode ser a hora de reconsiderar. O ideal, quando muda de trabalho, é certificar-se de que vai aprender coisas novas ou tornar-se especialista daquilo que já sabe.

4. Vou ter a flexibilidade que necessito para estar confortável na minha vida pessoal?

Se tem filhos, ou gosta de ter uma vida social muito ativa e este trabalho vai consumir muito tempo, fora de horas, este pode não ser o trabalho ideal para si. Fale com os seus futuros colegas e perceba como funciona o work-life balance deste sítio para que possa levar uma vida com tempo para as pessoas e hobbies de que mais gosta.

5. Acredito e gosto das pessoas com quem vou trabalhar?

Se ainda não conhece as pessoas com que vai trabalhar, tente perguntar numa das entrevistas, ou tente perceber através da sua rede de contactos. Ter uma boa equipa é um dos fatores mais importantes para se sentir realizado no trabalho.

Faça estas questões a si próprio, até porque o dinheiro não é mais do que uma motivação a curto prazo. Ambientes de trabalho muito stressantes, com poucas oportunidades de desenvolvimento e que tenham um impacto negativo na sua vida pessoal, podem ser muito mais nefastos do que outros que lhe tragam uma remuneração mais pequena, mas que o deixem mais feliz e relaxado. Ter um bom salário emocional significa ter também melhores resultados, mais fluidez no trabalho, menos stress e mais compromisso.