Os países da Europa com salários mais elevados

Um estudo realizado pelo Gabinete de Estratégia e Planeamento do Ministério do Trabalho (disponível aqui), baseado em dados do Eurofound, mostra quais os países da Europa com salários mínimos mais elevados. Para o efeito, converteu todas as remunerações mínimas em 12 ordenados mensais. 

1. Luxemburgo

Entre os estados-membros da UE que estabelecem salários mínimos, o Luxemburgo é o campeão das remunerações. No mínimo, leva para casa todos os meses € 2.071,10. É mais do triplo do ordenado mínimo português, já considerando o aumento do salário mínimo anunciado para 2020

2. Reino Unido

O Reino Unido não tem salário mínimo mensal, mas sim limites mínimos para o valor pago por hora trabalhada. Na moeda nacional o salário mínimo por hora são £ 8,21, que convertido em euros e num salário mensal dá € 1.746,70.

3. Irlanda

A Irlanda oferece ordenados de € 1.656,20, mas padece de um nível de desemprego acentuado e de um custo de vida alto, pelo que deve pensar bem se este é o destino ideal para emigrar. À semelhança do Reino Unido, a retribuição mínima é fixada em horas; no caso da Irlanda, pagam-se no mínimo € 13,27 à hora.

4. Holanda

A Holanda oferece um salário mínimo de € 1.615,80. É um país muito hospitaleiro, conhecido como um dos melhores países para trabalhar. Conheça outros países no artigo:

5. Bélgica

Quem trabalhe na Bélgica tem um ordenado mínimo de € 1.593,81. Apesar do 5.º lugar da lista, a Bélgica ainda tem um salário mínimo que é mais do dobro do salário mínimo português, ultrapassando a Alemanha e a França.

6. Alemanha

A Alemanha, a campeã europeia da indústria, ocupa um modesto 6.º lugar na lista dos ordenados mínimos mais altos, fixando o valor de € 1.557,00. 

7. França

A França encerra o pódio dos países com salários mais altos da Europa, com € 1.521,20. A diferença para o 8.º lugar, ocupado pela Espanha, é de quase € 500, uma vez que nuestros hermanos oferecem € 1.050,00 de ordenado mínimo mensal, apesar da altíssima taxa de desemprego e da instabilidade governativa.