Saiba o que os recrutadores mais gostam num candidato, para lhes agradar quando tentar a sua sorte para um novo emprego. Acima de tudo, disponibilidade. Mas não só.

No currículo, na entrevista e na sua maneira de ser e de estar. Eis onde deve ter em atenção os aspetos que os recrutadores mais apreciam quando estão a selecionar entre os candidatos a emprego.

Disponibilidade para aprender

Os recrutadores gostam de candidatos a emprego que busquem constantemente novos conhecimentos, novas competências. Apreciam candidatos que frequentem ações de formação, cursos complementares da sua formação académica e que se assumam dispostos a adquirir novas competências.

Flexibilidade

Pode dizer-se que o que os recrutadores mais gostam é mesmo a flexibilidade. Agrada-lhes que o candidato esteja disponível para se adaptar à empresa, para trabalhar mais horas se for necessário e para aceitar novas tarefas decorrentes de modificações na organização. Mas que seja também flexível na hora de negociar o salário. Não admira que os recrutadores pesquisem num candidato esta característica.

Disponibilidade imediata

Se a empresa procura alguém é porque necessita de colaboradores. Muitas vezes, com urgência. Por isso, os recrutadores gostam de candidatos que mostrem ter disponibilidade imediata. Assim como gostam que os que estão a trabalhar falem abertamente sobre os prazos que terão de cumprir até poderem iniciar funções no novo emprego.

Gosto por trabalhar em equipa

E porque praticamente nenhuma empresa funciona ou evolui sem que haja colaboração de todos os que nela trabalham, os recrutadores gostam de candidatos que tenham espírito de equipa. Preferem candidatos a emprego que estejam dispostos a trabalhar em colaboração com os colegas.

Autonomia

Tomar a iniciativa para fazer sem estar dependente de ordem ou indicações dos superiores é outra característica muito valorizada por quem seleciona os candidatos a uma vaga. A autonomia para trabalhar de forma independente, mas também que seja autónomo na gestão do tempo, isto é, que seja capaz de definir prioridades e desempenhar as tarefas de forma eficaz.

Para se distinguir no processo de recrutamento, há que agradar. E isso passa também por evitar o que os recrutadores odeiam na entrevista de emprego.