Eis o que deve fazer para reagir ao desemprego. Ser despedido é duro mas não é o fim do mundo. Depois de sofrer este rude golpe há que levantar a cabeça e seguir em frente para o próximo desafio: encontrar um novo emprego rapidamente.

Apoio

Ponha um ponto final no antigo emprego. Passe uma borracha por cima do que se passou. Prepare-se para o que se segue. No início sentir-se-á sozinho, pelo que deve procurar a companhia dos amigos para desabafar e obter apoio moral.

Voluntariado

Caso se sinta sem grande utilidade para a sociedade e a procura de emprego esteja a demorar, faça voluntariado para se sentir útil e ganhar currículo. Os programas de voluntariado internacional para jovens, por exemplo, são variados.

Estágio

Caso não se sinta bem com voluntariado pode optar por entrar em estágios profissionais ou estágios não remunerados, consoante o seu perfil. O importante é não estar parado. Consulte sites com oportunidades de estágios.

Cursos

Entre em cursos de formação, de preferência remunerados, na sua zona de residência. Participe em workshops e formações na sua área profissional para completar as suas valências.

Referências

Pode pedir referências a antigos empregadores para a sua procura de emprego. Não tenha vergonha de pedir uma de recomendação a um antigo patrão ou superior com quem gostou de trabalhar (e vice-versa).

Entrevistas

Quando chegar a hora da verdade, tem de saber encarar a besta negra, o despedimento, sem medo. Seja honesto no motivo do despedimento quando questionado sobre isso mas tente sempre mostrar os bons resultados que apresentou ao longo desse trabalho. Evite falar mal do antigo empregador. Seja profissional e não emocional. Não se esqueça de mencionar como melhorou as suas falhas e como desenvolveu as suas competências neste interregno.