IRS consignado é a parte do imposto que pode entregar a uma entidade quando preencher a declaração de rendimentos.

Sabia que não tendo voz ativa para decidir onde o Estado deve gastar o que arrecada de impostos pode encaminhar parte do que iria receber da sua parte para uma instituição? É isso mesmo que pode fazer através da consignação do IRS.

Ajudar sem custos

Para os que ainda têm dúvidas quando chegam ao Quadro 11 do Modelo 3 de IRS, fica o esclarecimento: todos os contribuintes podem encaminhar parte do imposto para uma entidade. E não se trata aqui de pagar nada a ninguém, nem de receber menos dinheiro na hora de acertar contas com as Finanças, mas de doar parte do que o Estado iria receber.

Que valor é consignado?

Da sua declaração anual de rendimentos vai resultar a liquidação do IRS, isto é, o IRS a pagar ou a receber depois de deduzidas as despesas aos rendimentos obtidos no ano anterior.

Imaginemos que fez retenção na fonte equivalente a 800 euros, mas que depois de fazer contas teria de pagar 600 euros de imposto. O Estado teria que lhe devolver 200 euros, ficando apenas com 400 para financiar as despesas públicas.

Deste montante a reverter para o Estado, o sujeito passivo pode dizer onde quer que vá parar 0,5%, neste caso, o equivalente a 2,00 euros. Este é o IRS consignado. Acaba por ser um donativo feito pelos contribuintes, mas que na prática é dado pelo Estado, já que corresponde ao imposto já liquidado pelo contribuinte.

Mas há mais onde pode ir buscar para ajudar quem precisa. Se o quiser, o contribuinte pode também doar a alguma entidade a dedução de 15% do IVA suportado com as despesas de restauração, manutenção e reparação de automóveis ou motos e ainda cabeleireiros e estética.

Se o artigo lhe despertou o espírito solidário, descubra que entidades pode beneficiar com o IRS.