Se vai entregar o IRS pela primeira vez ou se já é repetente mas o imposto ainda lhe dá a volta à cabeça, apoie-se no nosso glossário essencial do IRS. Para além deste glossário, encontra ainda no Economias um guia de entrega do IRS e uma explicação da nota de cobrança do IRS.

Agregado familiar

No que toca do IRS, agregado familiar é o conjunto de pessoas que vivem em economia comum, tenham ou não rendimentos. Abrange o próprio contribuinte, o cônjuge (se for o caso) e ainda os descendentes e ascendentes.

Leia mais sobre quem faz parte do agregado familiar.

Deduções à coleta

Deduções à coleta é o conjunto de despesas que é subtraído ao rendimento líquido do sujeito passivo, permitindo ajustar o imposto à situação familiar. Aqui se incluem as despesas de saúde, de educação e formação, despesas com lares, com imóveis e com prémios de seguro ou mesmo donativos.

Veja todas as deduções que pode fazer no IRS neste ano.

Coleta líquida

A coleta líquida é o valor efetivo apurado a pagar de IRS.

Saiba como se calcula a coleta líquida de IRS.

Dependentes

No cálculo do IRS, são considerados dependentes todos os filhos, incluindo adotados e enteados, com menos de 25 anos que ainda residam com os pais e que não tenham quaisquer rendimentos.

Fique a par das questões sobre dependentes para efeitos de IRS.

Escalões de IRS

Há quem lhes chame escalões de IRS ou taxas de IRS. São a percentagem aplicada ao que recebe para se calcular o rendimento coletável. Com uma particularidade: aumentam à medida que aumenta o rendimento auferido.

Reveja os escalões de IRS.

Sobretaxa

Vai encontrar o termo na declaração de IRS e na declaração de rendimentos entregue pela entidade patronal. A sobretaxa, que se designa por sobretaxa extraordinária, é mais um desconto feito mensalmente ao rendimento de trabalho dependente e de pensões.

Descubra o peso da sobretaxa extraordinária de IRS na sua carteira.

Sujeito passivo

Sujeito passivo de IRS é o contribuinte, isto é, a pessoa que aufere os rendimentos e a quem é imputado o imposto.

Rendimento bruto

Por rendimento bruto as Finanças consideram para efeitos de IRS o valor que receberia pelo seu trabalho sem qualquer tipo de desconto de impostos ou taxas.

Retenção da fonte

Retenção na fonte é o imposto que paga adiantado ao Estado através do seu rendimento do trabalho. Na prática, quem paga essa espécie de prestação mensal do IRS é a entidade patronal, mas as finanças deduzem ao que terá a pagar no final do ano.

Consulte as tabelas de retenção na fonte.

Saiba ainda como ler a nota de cobrança do IRS.

Para acertar essas contas, não se esqueça de entregar a declaração dentro do prazo e usando os impressos de IRS certos para a sua situação.