Não, não estamos a falar do movimento artístico, mas da filosofia de vida que está a ser adotada por milhões de pessoas, não só para pouparem como para viverem uma vida com menos stress e mais focada nas coisas que realmente importam. Conheça algumas “regras” do minimalismo que podem ajudá-lo a poupar:

1. Pense antes de comprar coisas novas

Antes de comprar qualquer coisa, faça estas perguntas a si mesmo:

  • Preciso mesmo de comprar isto agora?
  • Posso adiar a compra?
  • Onde vou colocar este objeto?
  • Esta é a forma mais barata de suprir a necessidade que tenho? Ou só estou a considerar esta opção por ser um bom negócio?

As respostas a estas questões vão ajudar a tomar a melhor decisão sobre se deve ou não comprar o que quer.

2. Procure comprar coisas com mais qualidade

Pode parecer que vai gastar mais dinheiro mas, por vezes, optar por soluções com mais qualidade é uma garantia de que não vai necessitar gastar mais, no futuro.

3. Pense em trocar e partilhar em vez de comprar

Em vez de comprar mais livros ou ou DVD’s, pode trocar com os seus amigos. Para além de ser mais divertido, evita acumular coisas em sua casa. Os transportes são outro exemplo: quanto não mudaria a sua vida se vendesse o seu carro e optasse for fazer carsharing ou por utilizar os transportes públicos?

4. Avalie regularmente se precisa das coisas que tem em casa

Eis a pergunta: usei isto nos últimos 90 dias? Se a resposta é não, então está na hora de se livrar disso. Se tem medo de perder as memórias que estão associadas a determinados objetos ou roupa, tire fotografias e guarde-as, para mais tarde recordar. Considere doar ou vender as coisas de que não precisa, fazendo assim algum dinheiro.

5. Pense nos serviços que realmente utiliza

Quantas vezes se senta no sofá a ver canais por cabo? Ou quantas vezes vai ao ginásio? Se assumir simplesmente que não utiliza esses serviços, vai libertar-se não só do peso financeiro que é suportá-los como também da responsabilidade mental de ter de cumprir tarefas para as quais não tem tempo.

6. Não gaste mais do que tem

Faça as contas: se está a gastar mais do que ganha, então vai precisar mesmo de reconsiderar que despesas pode ou não manter. Considere sempre as suas opções e investigue as formas mais baratas para ter aquilo que realmente necessita. Por exemplo, a subscrição do ginásio pode deixar de ser um encargo se considerar fazer corridas diárias na rua. Se o cartão de crédito é uma tentação para si, então considere cancelá-lo e será muito mais fácil não gastar dinheiro que não tem.

7. Aplique a regra 50-20-30

Esta regra consiste em gastar 50% dos rendimentos nas despesas essenciais, 20% em poupanças e 30% em despesas pessoais como o ginásio, viagens ou coisas que lhe permitam manter um estilo de vida agradável.

O minimalismo consiste não só em pôr de parte tudo o que retira espaço físico, mas também o que ocupa espaço mental ou tempo na sua vida.