Quando não se gosta do que se faz profissionalmente ou simplesmente se chega a um ponto de saturação, a demissão é uma hipótese colocada em cima da mesa. Mas a decisão não deve ser tomada de ânimo leve. Afinal, deve demitir-se ou não se demitir? Eis a questão que o Economias vai ajudar-lhe a responder.

Com a atual taxa de desemprego e o clima de incertezas, não é fácil decidir pela saída da empresa onde se trabalha há alguns anos. Se deve ou não demitir-se só depende de si. Para tomar a melhor decisão, pese as vantagens e as desvantagens da demissão associadas a dois cenários possíveis.

Demitir-se para mudar de emprego

Em primeiro lugar, pense se sai a ganhar ao demitir-se. Se o vai fazer porque tem uma nova oportunidade de trabalho, certamente não tem dúvidas. E a situação financeira deverá estar assegurada. Nesse caso, se o que faz não o motiva, se a proposta é tentadora, então demita-se e agarre o novo desafio.

Demitir-se sem nova perspetiva

Se está a ponderar despedir-se apenas por estar insatisfeito com a atividade profissional, pense nas consequências. Sobretudo a nível financeiro. É que uma saída por iniciativa própria não lhe confere direito a qualquer indemnização nem sequer a subsídio de desemprego.

Mesmo que denuncie o contrato com aviso prévio, e cumprindo a antecedência mínima de 30 ou 60 dias, conforme o Artigo 400 do Código do Trabalho, o trabalhador que se demite apenas recebe o salário correspondente ao período do aviso prévio e os valores proporcionais de subsídios de férias e de Natal correspondentes ao período trabalhado.

Ao demitir-se, pode ainda pedir à empresa um certificado de trabalho com o período do contrato e as funções desempenhadas. Mas a decisão não lhe confere o direito à carta de desemprego, para solicitar a prestação social, uma vez que é considerado desemprego voluntário.

Se está disposto a correr o risco de ficar sem rendimento mensal em troca do seu bem-estar, então demita-se. Mas não se esqueça de cumprir os prazos, para não ficar em dívida para com a empresa.

Pode ainda seguir estes 7 passos antes de se despedir do emprego. Ou ver o que deve fazer de seguida caso já tenha feito o pedido de demissão em "Pedi a demissão, e agora?".