Os créditos entre particulares por internet estão a ficar cada vez mais frequentes apesar dos riscos de segurança que acarretam. Quando a banca não empresta dinheiro, a família e os amigos entram no terreno, ajudando a pessoa ou empresa em necessidade. Este processo profissionalizou-se entretanto, dando origem a entidades especializadas em empréstimos entre particulares na Internet. Assim, tornou-se possível por um lado aceder facilmente pela internet a créditos e por outro conceder financiamento com taxas de juro mais interessantes do que as que são praticadas pelos bancos.

Créditos entre particulares em Portugal

Apesar do crédito entre particulares proliferar pela internet, ainda não há uma plataforma de origem portuguesa e os investidores residentes em Portugal são impedidos de aplicar o seu capital em grande parte das plataformas, por uma questão de controlo de lavagem de dinheiro. Para ele conseguir entrar nestas plataformas ele terá de ser submetido a análises particulares e nalguns casos terá de fazer grandes investimentos iniciais (superiores a 60 mil euros).

Alguns exemplos de plataformas online de créditos entre particulares são:

Como funcionam?

Estes empréstimos online entre particulares (empréstimos sociais, ou peer-to-peer lending) não envolvem nenhuma entidade financeira tradicional, sendo que os devedores e os credores não se chegam a conhecer.

O que aguça o apetite dos investidores são as taxas de juro, maiores do que as dos depósitos a prazo dos bancos.

Os empréstimos são avaliados em baixo, médio e alto risco (ou mesmo negados), dando origem a diferentes taxas de juros (um empréstimo de alto risco corresponde a uma taxa de juro maior do que a de um empréstimo de baixo risco, por exemplo).