Crédito automóvel: que modalidade escolher?

Na hora de comprar carro com recurso ao crédito automóvel, pense que modalidade escolher. Faça-o antecipadamente para que a opção vá de encontro às suas necessidades financeiras.

O consumidor tem várias modalidades de financiamento à escolha. No caso de um comprador particular, pode optar entre o Leasing (locação financeira), o ALD (Aluguer de Longa Duração) e os créditos com reserva de propriedade.

Vejamos as características de cada uma destas opções de financiamento de forma a poder escolher a melhor para si, já que a decisão vai afetar o orçamento durante um longo período de tempo.

A opção do leasing: sem compra efetiva

Nesta opção de financiamento, não há compra efetiva do carro. Entre o cliente e a instituição é apenas assinado um contrato de locação financeira, isto é, de cedência temporária da viatura em troca de um valor mensal. O contrato inclui um seguro de danos próprios e está sujeito a taxas de juro habitualmente mais reduzidas do que um ALD. É ainda obrigatório um seguro de responsabilidade civil de 50 milhões de euros.

Durante esse período, quem faz a locação financeira é quem paga as despesas de manutenção e reparação do automóvel. No final do contrato, o cliente tem três opções de escolha: devolver a viatura, trocá-la ou ficar com o carro, pagando o valor residual.

O aluguer de longa duração: compra posterior

Outra opção de financiamento para a compra de viatura passa pelo Aluguer de Longa Duração (ALD). Tal como no leasing, com obrigatoriedade do seguro de danos próprios e do seguro de responsabilidade civil.

Trata-se também de uma cedência temporária em troca de um valor mensal, mas o cliente assina um contrato-promessa em que assume a obrigatoriedade de comprar o automóvel, no final do contrato. O valor é estabelecido no início.

O crédito com reserva de propriedade

Além do Leasing e do ALD, os consumidores têm no crédito automóvel a opção de crédito com reserva de propriedade. É o que habitualmente se chama o crédito automóvel normal. À semelhança dos créditos pessoais, o crédito automóvel pode estar sujeito a taxas fixas ou variáveis. Mas com possibilidade de diminuir os juros em dívida, já que pode fazer amortizações totais ou parciais.

Esta é a única forma de financiamento em que a viatura fica registada em nome do cliente. De qualquer forma, para garantir que o contrato é cumprido até ao final, e o respetivo pagamento, a instituição que empresta o carro faz uma reserva de propriedade em seu nome.

Não sendo considerado no regime do crédito aos consumidores, veja ainda em que consiste a opção do Renting Automóvel.