Ative as notificações para receber todas as novidades sobre Impostos, Finanças e Poupança.
Por: João Paulo Moura

Como trabalhar apenas 40 horas por semana

O horário semanal de trabalho é de 40 horas para um trabalhador a tempo inteiro no setor privado em Portugal. Mas a realidade é que muitos trabalhadores estendem o horário de trabalho, saindo mais tarde do que a hora prevista de saída e trabalhando bem mais do que as esperadas 40 horas semanais.

Seja por tarefas urgentes que surgem no trabalho, por uma expectativa criada pelo próprio, pelo desejo de uma promoção, ou por tradição da empresa, o facto é que depois da hora da saída as cadeiras ainda estão ocupadas e o trabalho continua a ser feito.

Trabalhar mais ou não? Eis a questão

As questões que se colocam é se esse trabalho está a ser feito corretamente e se o trabalhador está a ganhar efetivamente algo com isso.

À partida, 40 horas semanais de trabalho são suficientemente produtivas, e qualquer esforço para além das 8 horas diárias está a ser realizado sem a devida atenção.   

Para mais, o trabalhador que se atrasa no trabalho não pode passar uma imagem de eficácia à chefia, devendo para isso fazer devidamente o trabalho e sair sempre à hora certa:

Eis então 5 dicas para organizar o trabalho e sair sempre à hora exata de saída.

1. Estabelecer objetivos concretizáveis

Em primeiro lugar é necessário fazer uma lista das tarefas a cumprir por dia, com prazos realistas. Por exemplo, o trabalhador pode fazer uma lista de 5 tarefas para cumprir durante o dia, e, de seguida, estabelecer uma ordem de prioridade entre as tarefas.

Tudo o que fizer durante o dia de trabalho deve estar alinhado com os objetivos traçados.

2. Organizar todo o trabalho num único local

Um erro que impede o trabalhador de terminar uma tarefa a tempo a horas é a desorganização no trabalho. Em vez de anotar tarefas, prazos de entrega, reuniões e outras obrigações em diferentes lugares, ele deve anotar tudo no mesmo sítio: seja uma agenda, um bloco de notas, uma caixa de correio eletrónico, ou um calendário.

Neste local também deve ser mantida a organização.

3. Saber dizer não quando é necessário

Dizer "sim" aos diversos pedidos recebidos é meio caminho andado para o atraso no trabalho. Quando a ajuda coloca em risco um trabalho importante é preciso dizer "não" sem ferir a pessoa que fez o pedido.

Se for o patrão a pedir ajuda pode-se perguntar qual é o trabalho em mãos que pode ficar atrasado.

4. Criar rotinas (com intervalos)

A criação de rotinas no trabalho ajuda ao cumprimento de um horário, com a automatização sucessiva das tarefas. Os próprios intervalos a fazer no trabalho devem ser uma rotina a respeitar. Quando bem planeados e executados, estes ajudam à criatividade e à produtividade.

5. Limitar a procrastinação

Por mais tentadora que seja, a procrastinação é inimiga do trabalhador. Cabe a cada trabalhador identificar onde gasta tempo não relacionado com o trabalho e estabelecer os seus métodos para parar de procrastinar no trabalho. Para o tempo gasto nas redes sociais, por exemplo, pode-se limitar o acesso a estas a duas vezes por dia, antes de ir almoçar e antes de sair ao fim da tarde, como recompensas pelo trabalho realizado.

É importante também desligar as fontes de distração, como os e-mails e as mensagens pessoais por telemóvel, que provocam muitas interrupções.