Estas são as formas possíveis de se reduzir o total de IRS a pagar anualmente. Para baixar o IRS a pagar é necessário tomar várias medidas ao longo do ano. Estes são 8 exemplos.

Fazer retenção na fonte

O trabalhador independente pode optar por fazer retenção na fonte nos recibos que passa (quando não está mesmo obrigado a fazer a retenção). Esta retenção funciona como um pagamento adiantado de IRS ao Estado. Quanto mais retenção fizer, menos IRS tem de pagar anualmente (ou mais IRS terá a receber inclusive). A aumentar esta retenção estão os pagamentos por conta.

Tributar como dependente

O trabalhador independente também pode fazer o IRS como dependente, em certas situações. Isto permite baixar a tributação do IRS.

Pedir fatura

Existem faturas dedutíveis no IRS. Além de pedir fatura com número de contribuinte para cortar no IRS a pagar, é necessário verificar as faturas pedidas no Portal das Finanças. Quem vive em casa arrendada necessita também que o senhorio passe o respetivo recibo, para reduzir o IRS a pagar.

Incluir todas as despesas dedutíveis

Para baixar o IRS tem necessariamente de incluir as várias despesas dedutíveis na declaração. Veja tudo o que pode deduzir no IRS.

Fazer doações

Existem benefícios associados aos donativos feitos ao longo do ano. Confira as deduções com donativos no IRS.

Englobar rendimentos

Alguns rendimentos podem ser englobados no IRS, como os rendimentos prediais. Isto permite otimizar e em certas ocasiões diminuir a tributação dos rendimentos.

Cumprir prazos

Declarar o IRS dentro do prazo permite fugir a multas por não entregar o IRS. Não se trata de reduzir o IRS a pagar mas sim de não aumentar o IRS a pagar (o que é igualmente importante).

Pagar o IRS em prestações

Pagar o IRS em prestações não baixa a fatura do IRS, pelo contrário, aumenta-a ligeiramente, com o pagamento de juros. Mas é certamente uma forma de suavizar o agreste pagamento total do IRS, diminuindo-o em parcelas e em diferentes meses para pagamento.