Obter um crédito adicional, com dívidas vencidas no Banco de Portugal não é fácil. Ao pedir um empréstimo ou um cartão de crédito a um banco, este consulta a Central de Responsabilidades de Crédito gerida pelo Banco de Portugal. Caso conste incumprimento na sua situação, o seu pedido é negado.

Atualmente, os critérios a cumprir pelos bancos na análise de risco para concessão de crédito, afastam este tipo de situações. O mais comum é que nem sequer seja possível abrir conta em qualquer instituição financeira.

Na internet, proliferam entidades mais ou menos desconhecidas para concessão de crédito. No entanto, saiba os riscos que corre. É possível que pague por análises de crédito que, no final, não lhe resolvem o problema, porque o pedido virá negado. Outras, eventualmente, poderão cobrar-lhe juros exorbitantes e levá-lo para uma situação ainda mais grave do que aquela onde se encontra.

Aqui chegados, o mais sensato será tentar renegociar a dívida junto da entidade onde contraiu o empréstimo. Pode também pedir ajuda para uma possível consolidação de créditos. Tentar substituir todos os créditos por um único empréstimo pode vir, inclusivamente, a resultar numa poupança mensal.

Uma situação limite, será ponderar o estado de insolvência. É o tribunal que decreta o estado de insolvência de um particular. Tal significa que a pessoa não cumpriu os compromissos financeiros que assumiu, sendo uma via com implicações sérias. Antes de avançar, deve consultar um advogado já que, durante alguns anos:

  • terá a sua vida controlada e não poderá pedir crédito;
  • terá que viver com o mínimo indispensável à sua subsistência.

Se a sua situação resulta de um revés grave nos seus rendimentos ou se, por outro lado, de algum "desgoverno", o certo é que, em qualquer das situações, as despesas terão que ser reduzidas ao nível mínimo. Se há, pelo meio, utilização pouco responsável de crédito, será altura também de aprender com os erros.

Todos os consumos, aparentemente urgentes, devem ser ponderados. Se são mesmo necessários, recorra a familiares e amigos e, antes de tudo o mais, tente uma renegociação da dívida e/ou uma consolidação de créditos. 

Peça ajuda a entidades especializadas, por exemplo, ao Gabinete de apoio ao sobre-endividado, pertencente à Deco. 

Veja também:

Paula Vieira
Paula Vieira

Licenciada em Economia pela Faculdade de Economia da Universidade do Porto. Atividade profissional desenvolvida em Banca de Investimento, Direção Financeira e Controlo de Gestão. Atualmente, presta assessoria financeira independente.