Uma alternativa aos investimentos bancários, que apresentam cada vez mais taxas de juros baixas, passa por investir na dívida pública portuguesa. Pode investir na dívida pública portuguesa de três diferentes formas, contribuindo ao mesmo tempo para o financiamento do Estado e para o aumento da sua poupança.

Certificados de Aforro

Para investimento de curto prazo (até 2 anos), a melhor opção é investir em certificados de aforro. Os certificados de aforro conseguem oferecer taxas de juro superiores aos bancos (de 2,75%), o que os leva captar a atenção de muitos portugueses. A emissão de certificados de aforro é feita nos balcões dos CTT ou na internet em AforroNet.

Tesouro Poupança Mais

Para investimentos entre 3 e 5 anos recomenda-se apostar na opção do Tesouro Poupança Mais, já que esta apresenta riscos ao investidor e resulta em rendimentos anuais que vão até aos 5%. Assim, esta é a escolha de investimento mais tomada pelos portugueses.

Pode subscrever Certificados do Tesouro Poupança Mais nos balcões CTT.

Obrigações do Tesouro

Por fim, para investimentos de longo prazo (entre 5 e 10 anos), aconselha-se o investimento em Obrigações do Tesouro. As Obrigações do Tesouro podem ser adquiridas no banco e têm rendibilidade de cerca de 2%.