Estar desmotivado no emprego é algo que pode contrariar. É possível ganhar novo ânimo aprendendo a gostar do trabalho que faz. Veja como fazer para deixar de desejar a toda a hora que chegue o fim de semana e como se tornar uma pessoa feliz no trabalho.

Crie o seu espaço

Porque o contexto em que estamos influencia o nosso bem-estar, crie ao seu gosto o espaço onde trabalha. Se tiver essa liberdade, decore à sua maneira, personalize o posto de trabalho, porque isso o irá motivar mais ao longo do dia e até aumentar a produtividade. Vai gostar mais do que faz se o fizer num espaço em que se enquadre e sinta melhor.

Orgulhe-se de si próprio

Gostar mais do seu trabalho não depende de terceiros, mas sim de si próprio. Ainda que não seja o seu emprego de sonho, esforce-se por fazer o melhor que consegue. Verá que ficará orgulhoso de si próprio pelo resultado e por ter também contribuído para o sucesso da empresa.

Peça novas tarefas

Sem deixar de fazer as tarefas que lhe foram atribuídas, vá pedindo ao seu chefe para realizar trabalhos que o motivem mais. Poderá alternar as tarefas e, gradualmente, mostrar aos seus superiores que acaba por ser mais produtivo nas atividades que vão mais de encontro aos seus objetivos ou formação.

E por falar em produtividade, descubras algumas coisas a fazer para ter um dia de trabalho super produtivo.

Estabeleça boas relações

Independentemente da tarefa, quer seja mais criativa ou mais enfadonha, pode gostar mais do seu trabalho se tiver boas relações com as pessoas com quem lida diariamente. Mantendo alguma afinidade com o próprio chefe, com os colegas e com os próprios clientes ajudá-lo-á a superar o negativismo em torno da tarefa em si. E poderá ser um motivo a favor da saída de casa para o trabalho.

Arranje um hobbie

Pode parecer estranho, mas arranjar um hobbie também o pode ajudar a gostar mais do seu trabalho. Simplesmente porque ao fazer qualquer atividade simplesmente por prazer o vai fazer abstrair-se dos problemas laborais ajudando-o a ter uma visão menos negra do trabalho quotidiano.

Às estratégias para gostar mais do seu trabalho, acrescentamos quatro razões para não deixar o emprego que detesta e assim evitar uma decisão precipitada.