Como fazer transferências a crédito pressupõe a utilização do IBAN e já não do NIB. Trata-se do modelo SEPA, em vigor desde agosto de 2014.

IBAN substitui NIB nas transferências

Sempre que quiser fazer uma transferência a crédito, isto é, movimentar fundos da sua conta para outra, terá que ter consigo o IBAN (International Bank Account Number) do destinatário. Mesmo que seja uma transferência feita a nível nacional, obedece desde agosto de 2014 às regras do modelo SEPA (Single Euro Payments Area).

Para fazer transferências a crédito há que primeiro escolher a forma pretendida. E aqui nada se alterou. Pode transferir dinheiro para outrem ao balcão do seu banco, pelo telefone ou através do serviço homebanking. Seja para contas da mesma instituição bancária (intrabancárias) ou de outra (interbancárias).

Assim que começa a realizar a operação de transferência a crédito, seja qual for o meio utilizado ser-lhe-á solicitada a identificação do beneficiário. Não a identificação pessoal, mas sim da sua conta. Isso é agora feito através do IBAN, embora possa ainda ter que indicar também o BIC (código do banco).

E o que é o IBAN?

A sigla pode ser traduzida para português como o número internacional da conta bancária, permitindo uniformizar os critérios utilizados nos diversos estados membros da União Europeia.

Apesar de serem diferentes, o IBAN não é mais do que o NIB (anteriormente usado para identificar o destinatário de uma transferência) antecedido por “PT 50”, o prefixo aplicável às contas nacionais. Ao todo, são necessários 25 caracteres para fazer transferências a crédito em Portugal.

Apesar desta alteração,ainda consegue fazer transferências a crédito apenas com o NIB do seu beneficiário. E poderá fazê-lo até 1 de fevereiro de 2016 sempre que se trate de operações nacionais de transferência ordenadas por pessoas singulares, para fins privados. A instituição bancária converte esse NIB para o IBAN correspondente, não lhe podendo cobrar qualquer custo por essa conversão.

Por falar em custos, conheça os bancos que cobram e os que não cobram pelas transferências online.