Se prefere arrendar a comprar casa, estas são as cidades mais caras do mundo para se viver.

Ranking das cidades mais caras do mundo para arrendar

Encontramos uma lista das cidades mais caras do mundo para inquilinos com base na percentagem do salário da pessoa necessária para pagar a renda:

15. Boston, Estados Unidos da América, 1,374€, 30% dos rendimentos

14. São Paulo, Brasil, 428€, 30.2% dos rendimentos

13. Sidney, Austrália, 991€, 32.1% dos rendimentos

12. Singapura, 921€, 33% dos rendimentos

11. Chicago, Estados Unidos da América, 1228€, 35.6% dos rendimentos

10. Paris, França, 785€, 36.2% dos rendimentos

9. Londres, Inglaterra, 1275€, 50.4% dos rendimentos

8. São Francisco, Estados Unidos, 2518€, 50.5% dos rendimentos

7. Dubai, Emirados Árabes Unidos, 1142€, 55.4% dos rendimentos

6. Cidade do México, México, 343€, 58% dos rendimentos

5. Xangai, China, 462€, 58.3% dos rendimentos

4. Nova Iorque, Estados Unidos da América, 2344€, 63.1% dos rendimentos

3. Hong Kong, China, 1721€, 64% dos rendimentos

2. Abu Dhabi, Emirados Árabes Unidos, 2193€, 69.5% dos rendimentos

1. Pequim, China, 704€, 122.9% dos rendimentos

A cidade mais cara do mundo para arrendar é então Pequim, com uma percentagem extraordinária de 122.9% dos ganhos. Nesta cidade o tempo médio de deslocação é de 104 minutos por viagem. As restantes duas cidades mais caras para arrendatários encontram-se na Ásia, exemplificando a absorção de trabalhadores em cidades em expansão.

Apesar de apresentarem rendas mais baratas, São Paulo e Cidade do México, são exemplos de cidades onde a renda tem subido consideravelmente nos últimos anos.

O estudo é da Global Cities Business Alliance, com dados de 2015.

Conheça as cidades mais caras do mundo, a nível geral.