Cheque Formação do IEFP

O “Cheque-formação” do IEFP é uma medida de incentivo ao emprego e à formação do Governo. Na sua essência, o Cheque-formação é um apoio à formação, quer de desempregados, quer de trabalhadores.

Apoio a desempregados

Este apoio financeiro à formação de desempregados vai até um máximo de 500 euros do custo da formação. Ele aplica-se aos desempregados que frequentem cursos de formação com uma duração máxima de 150 horas. Ainda se oferece ao desempregado uma bolsa de formação, um subsídio de refeição e de despesas de transporte.

Desempregados elegíveis

São elegíveis para o Cheque-formação os desempregados inscritos há mais de 3 meses no Centro de Emprego e que não estejam ainda abrangidos por medidas ativas de emprego ou de formação profissional. Pede-se também o ensino secundário completo, ou, em último caso, uma licenciatura (nível 4 a 6 de qualificação).

A medida arranca em agosto 2015. O desempregado interessado no Cheque-formação deve pedir mais informações no centro de emprego local.

Formação de desempregados

A formação profissional do programa Cheque-formação decorre em horário laboral e corresponde ao período normal de trabalho. Ela é ministrada por uma entidade formadora certificada e é escolhida dentro do grupo das áreas formativas estabelecidas como prioritárias pelo IEFP.

Conheça a modalidade do Cheque-formação para trabalhadores.