Os certificados de aforro são um instrumento de dívida pública disponibilizado pelo Estado português.

Em termos práticos é um produto de investimento que consiste em emprestar dinheiro ao Estado, obtendo uma rentabilização a curto, médio ou longo prazo.

Subscrição de certificados de aforro

Prazos de subscrição

Mínimo de 3 meses e máximo de 10 anos

Valor de subscrição

100 euros (mínimo) e 250.000 euros (máximo)

Taxa de juro

A rendibilidade dos certificados de aforro tem por base a taxa Euribor a três meses, à qual é aplicado um fator de 0,85%, somado de 0,25 pontos percentuais. Os juros são atribuídos trimestralmente.

Resgate

Os certificados de aforro podem ser resgatados a qualquer momento, total ou parcialmente a partir da data em que ocorra o primeiro vencimento de juros da subscrição. O aforrador perderá direito aos juros respeitantes ao trimestre em que é feita a mobilização.

Condições de subscrição

A emissão e o resgate de certificados de aforro podem ser feitos nos balcões dos CTT ou na internet em AforroNet. Os certificados de aforro só podem ser emitidos a favor de particulares e não são transmissíveis exceto em caso de falecimento do titular.

Consulte as taxas de juro dos Certificados de Aforro no site do Instituto de Gestão da Tesouraria e do Crédito Público (IGCP).