Conheça as diferenças entre os diferentes tipos de Regimes de Bens que pode escolher para o seu casamento.

1. Comunhão de adquiridos

No regime de comunhão de adquiridos, é do casal o produto do trabalho e os bens adquiridos depois do casamento. São considerados bens próprios aqueles que os cônjuges tiverem até à data de celebração do casamento, ou que recebam por sucessão, doação ou adquiridos por virtude de direito próprio anterior ao casamento.

Este é o regime assumido por defeito, sempre que o casal não faça a opção do regime a de bens em que pretende casar.

2. Comunhão geral

Todos os bens presentes e futuros de ambos os cônjuges passa a fazer parte do património do casal. No entanto, em caso de divórcio, nenhum dos cônjuges pode receber, na partilha, mais do que receberia em comunhão de adquiridos. Este regime também não pode ser escolhido quando um dos noivos tenha já filhos de outro casamento.

3. Separação de bens

Neste regime, cada um dos cônjuges fica com o domínio dos seus bens. Este regime é obrigatório para casais que tenham já completado 60 anos de idade.

Antes de escolher o regime ideal para si, deve pesar as vantagens e desvantagens de cada um dos regimes, por forma a não ter consequências indesejadas, no futuro.