A capitalização de juros simples e compostos é o processo que permite calcular quanto está a ganhar com as suas poupanças. Veja como se fazem as contas.

Quanto ganha com o produto de poupança que escolheu para o seu dinheiro depende do tipo de juros aplicáveis. Por isso, há que distinguir primeiro juros simples de juros compostos para perceber o processo de capitalização.

Juros Simples

São os mais comuns nos produtos de poupança e também conhecidos como juro corrido. Os juros simples não são mais do que o resultado de multiplicar o capital investido pelo valor da taxa de juro para saber quanto rendeu num determinado período de tempo.

Partindo do princípio que investiu 1000,00 euros num produto financeiro com uma taxa de juro anual de 5%, o juro simples é de 50,00 euros.

Saiba mais sobre as taxas de juro.

Juros compostos

Estes juros simples vão ser a base para calcular os juros compostos, já que estes resultam do que se chama a capitalização do juro corrido.

Na prática, a capitalização não é mais do que o novo capital que resulta da soma do capital inicial investido com os juros simples obtidos em cada período. E que vai crescendo já que os juros vão sendo calculados com base no novo capital. Vejamos como é calculada uma capitalização semestral com base no exemplo acima.

Juro composto = capital inicial x taxa de juro /12 x 6

Ou seja,

1000,00 x 0,05/12x6 = 25,00

No final do primeiro semestre terá 1025,00 euros e será sobre este valor que vai calcular os juros compostos referentes ao segundo semestre, refletindo-se sempre num capital crescente.

Se tem ou está a pensar subscrever um produto de poupança, também convém estar ciente dos conceitos de taxa de juro nominal real e efetiva.