Por mais experiente que o recrutador seja, uma entrevista é uma conversa e podem sempre surgir algumas perguntas menos felizes (e mesmo ilegais) durante o decorrer da entrevista de emprego. Estes são os tipos de perguntas que não se devem fazer numa entrevista de emprego, pois ultrapassam os limites do que é aceitável.

Religião

A religião é uma questão pessoal e pode sugerir descriminação pelos termos de um recrutador e empresa. Além de ser um tema tabu no local de trabalho, é um assunto tabu na entrevista de emprego.

Raça

Conversas que caem em tom de racismo podem resultar em processos para a empresa. É um tema obviamente proibido e impróprio para uma entrevista de trabalho.

Etnia

A origem, nacionalidade e cultura de uma pessoa, por mais interesse que cause no entrevistador, é um campo sensível, a evitar.

Incapacidade

As deficiências de uma pessoa podem também insinuar descriminação no processo de seleção por parte de um recrutador.

Idade

Sim, também a idade é um tipo de pergunta passível de criar suspeitas de descriminação.

Estado civil

O mesmo se aplica ao estado civil. Perguntar sobre o casamento e os filhos pode parecer algo de natural numa conversa, mas numa entrevista de emprego pode indicar que uma pessoa é menos indicada para assumir um cargo na empresa.

Sexo

As preferências sexuais de cada um e a vida amorosa pessoal são assuntos não aceitáveis para uma entrevista de emprego.

Política

Os pontos de vistas políticos também não são chamados para o contexto de uma entrevista de emprego.

Quando fizer sem querer alguma pergunta menos correta em entrevista, derivada da respostas do candidato, tente contornar a situação rapidamente, sem cair nunca em tom discriminatório.