Todos os dias surgem tentações para se gastar dinheiro. Por mais que uma pessoa esteja formatada para a poupança, muitas vezes ela foge à ideia inicial de poupança. Como não gastar dinheiro à toa é acima de tudo uma questão de disciplina, como veremos de seguida.

Pensar na necessidade

Faz falta? Se sim deve levar. Se não, deve deixar ficar. Não compre só pelo preço. Compre acima de tudo pela necessidade.

Olhar para as emoções

Muitas vezes compramos coisas para compensar a tristeza ou o stress com determinada situação. Antes de comprar algo, preste atenção às suas emoções e descubra se não está apenas a pensar comprar algo só para se sentir melhor por breves minutos.

Beliscar-se

Belisque-se se estiver a pensar em comprar algo que não devia. É como se uma força externa lhe estivesse a chamar a atenção para um erro prestes a ser cometido.

Lembrar objetivo

Se está a poupar para os estudos dos seus filhos ou para uma férias no estrangeiro, pode ser-lhe útil andar com uma fotografia dos filhos ou do local das férias na carteira. Em caso de tentação, olhar para essa fotografia ajuda a manter a concentração no objetivo.

Quantificar tempo

Por mais apelativo que um preço seja, deve sempre equacionar quanto tempo tem de trabalhar para pagar esse item e se ele vale mesmo o tempo/dinheiro investido.

Apontar gastos

Aponte todos os gastos do mês. Assim tem uma melhor perceção do dinheiro que lhe foge das mãos e do que realmente deve gastar ou não.

Regra das 24 horas

Se estiver a pensar comprar algo mas não tem bem a certeza sobre a compra, durma primeiro sobre o assunto. Se quiser comprar uma coisa na internet adicione-a ao carrinho de compras virtual. No dia seguinte volte lá para a comprar, se ainda estiver a matutar nisso. Na maior parte dos casos a ideia da compra passa.

Organizar o lar

Segundo alguns estudos, as pessoas em ambientes desorganizados tendem a fazer mais compras do que as pessoas em locais organizados. Se quer evitar gastos desnecessários pode tentar também manter tudo organizado à sua volta, dando a ideia ao seu cérebro de que não falta nada, mantendo assim o controlo.