6 Perguntas sobre a Garantia Jovem

Chama-se Garantia Jovem e surgiu para tentar combater a elevada taxa de desemprego entre os mais novos. A plataforma ajuda a encontrar oportunidades, seja de emprego, de educação ou de formação. Para quem não conhece, respondemos a 6 perguntas sobre a Garantia Jovem.

A quem se destina?

A jovens com menos de 30 anos. Desde que não estejam a trabalhar ou estudar, nem a frequentar qualquer formação. São os designados jovens NEET (Not in Employment Education or Training).

Quais os objetivos da medida?

A Garantia Jovem tem como principal meta reduzir o desemprego jovem, aumentando as qualificações dos mais novos e facilitando a entrada no mercado de trabalho.

O que ganham os jovens?

Uma oferta no prazo de 4 meses após ficar desempregado ou sair da escola. Os parceiros envolvidos na Garantia Jovem assumem o compromisso de receberem uma oferta de emprego, de formação profissional, de estágio ou de continuação dos estudos.

Como participar na Garantia Jovem?

O primeiro passo é aceder ao portal Garantia Jovem e clicar no botão “Começa Já” para preencher o formulário de pedido de contacto. A resposta chegará por email ou telefone, abrindo caminho a novas oportunidades. Para quem prefere os contactos pessoais, pode optar por se dirigir a um dos parceiros da Garantia Jovem, como sejam os centros de emprego, Gabinetes de Inserção Profissional (GIP) e outras entidades. A lista com os contactos está também disponível no site, no campo “Onde Estamos”.

Como funciona a Garantia Jovem?

A estratégia assenta em três fases distintas. Primeiro, os jovens são informados e orientados para as ações promovidas; num segundo momento, os parceiros trabalham em rede de forma a encaminhar os jovens consoante as suas necessidades e objetivos; os jovens recebem, gradualmente, respostas que permitam completar o percurso e ingressar no mercado de trabalho.

Quem promove a Garantia Jovem?

O programa de apoio ao emprego é uma estratégia da União Europeia, adotada por todos os estados membros. Em Portugal, é promovido pelo Governo, com o apoio dos seguintes parceiros:

  • Instituto do Emprego e Formação Profissional;
  • Instituto da Segurança Social;
  • Direção-Geral da Educação;
  • Direção-Geral do Ensino Superior;
  • Agência Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional;
  • Instituto Português do Desporto e Juventude;
  • INA – Direção-Geral da Qualificação dos Trabalhadores em Funções Públicas;
  • Direção-Geral de Política Externa;
  • AICEP PORTUGAL GLOBAL, Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal;
  • Direção-Geral das Autarquias Locais;
  • CASES - Cooperativa António Sérgio para a Economia Social.