5 Razões Para Não Trabalhar Para Outros

Todos os dias surgem novas ideias de negócio e os pequenos negócios não têm parado de crescer. Enquanto muita gente trabalha para outros, outras decidem correr riscos e seguir o próprio sonho e caminho. Para os que ainda não se decidiram a ser o próprio patrão, aqui ficam 5 razões de incentivo.

Dar riqueza (monetária) a quem lhe dá pobreza (mental e física)

A primeira razão para trabalhar para si está nos ganhos. Com o seu know-how pode estar a dar riqueza a si próprio em vez de a entregar a outros, como faz atualmente. Ao trabalhar para o seu chefe, está a contribuir para a sua riqueza, ao trabalhar para si, está a aumentar a sua própria riqueza, o seu bem estar e saúde. É simples.

O tempo é mais importante do que dinheiro

Está a gastar o seu tempo para o bem de outras pessoas e não há forma de o recuperar. Quantas das suas compras são para melhorar o seu curto espaço de tempo de descanso? Está a matar-se a trabalhar para na verdade minimizar os estragos que fez, ao trabalhar para outros. Ao ser o próprio patrão, está a gastar o tempo com quem realmente merece: você mesmo.

Você está a acomodar-se

Ao trabalhar para outros está a perder a iniciativa. A cada dia que passa está a segurar-se ao conforto do trabalho e a cada mês que corre, ao ordenado que permite pagar as despesas. Você só se mexe quando está desempregado ou em necessidade e já não se lembra do que é correr riscos, tomar decisões, agarrar oportunidades e mudar as coisas pelas suas próprias mãos.

Você está melhor sozinho

Se é um bom trabalhador e não é recompensado por isso, o mais provável é que esteja bem melhor a trabalhar por si mesmo. Para quê sentir-se injustiçado e mal tratado todos os dias quando pode trabalhar com alegria todos os dias? Uma má chefia pode levar um negócio à falência e você é arrastado com ela. Se consegue gerir melhor um negócio por si mesmo porque não arriscar?

Você está só a enganar-se e a adiar o sonho

Existem coisas para as quais se deve poupar só por precaução. É importante poupar, sobretudo se há o desejo de criar o próprio negócio. Mas só poupar não chega. É preciso investir para gerar mais rendimentos e é preciso avaliar o momento, para saber se chegou a hora de começar o próprio negócio. Caso contrário, quando der por ela já está reformado, com algum dinheiro no banco sim, mas tendo passado uma vida inteira a trabalhar para outros.