Algumas pessoas são forretas, outras são frugais. Existem diferenças entre os dois? Isso é o que vamos descobrir de seguida.

Forretas não têm pejo em poupar dinheiro à custa dos outros

Apesar de ambos gostarem de poupar dinheiro, os forretas não têm problemas em poupar dinheiro à custa dos outros, seja numa boleia ou numa gorjeta. Tal como o forreta, a pessoa frugal é capaz de poupar no restaurante, ao escolher o prato mais simples, mas ela consegue ainda oferecer uma gorjeta.

Forretas têm aquilo que pagam

Os forretas sabem o custo de tudo e o valor do nada. Eles sabem aquilo que compram, que muitas vezes é baixa qualidade. Eles são sábios com os cêntimos mas imprudentes com euros, ao serem imprudentes consigo próprios.

Frugais pensam mais a longo prazo

Enquanto os forretas estão dispostos a tomar decisões menos agradáveis para si a curto prazo para salvar uns trocos, os frugais fazem opções mais inteligentes para o seu dinheiro a longo prazo

Frugais pensam em qualidade e em custo

Se os forretas olham para o preço como o ponto principal numa escolha, os frugais olham para o valor do bem em si e não se importam de pagar mais um pouco. Enquanto os forretas não olham ao custo da poupança, os frugais já medem se o esforço a fazer pela poupança vale a pena.

Frugais poupam para maiores fins

Maximização de riqueza, este é o lema de ambos. Porém, os frugais são simplistas com um objetivo, seja ele uma viagem às Bahamas nas férias ou uma ida a um festival de Verão. O forreta só tem um objetivo: aumentar a sua reserva bancária.