Um crédito pessoal pode ser uma solução rápida para resolver alguma necessidade económica do momento, mas ele também pode trazer consequências negativas a longo prazo. Fique ao corrente de 4 riscos do crédito pessoal, antes de contratar um.

Pagamento de juros

Os custos associados a um crédito pessoal não são baixos e se acontecer do cliente se atrasar no pagamento de uma prestação do empréstimo, entram então também na conta total a pagar juros de mora e comissões.

Todas as taxas de um crédito pessoal devem ser tidas em conta, nomeadamente o somatório destas, a Taxa Anual Efetiva Global (TAEG).

Restrições de crédito

O não pagamento do crédito pessoal coloca a ficha do cliente bancário com a informação de incumpridor. Ter o nome na “lista negra” do Banco de Portugal impossibilita o uso de cartão de crédito, de cheques e de contratar novos créditos.

Endividamento

A dificuldade de pagamento de um crédito pessoal pode levar o devedor a pedir mais um crédito para pagar o anterior. Esta situação acaba por ser prejudicial ao cliente, pois entra em efeito bola de neve, acumulando dívida atrás de dívida.

O recomendável é não deixar que os créditos a pagar ultrapassem 40% do rendimento mensal.

Penhora

Em caso de endividamento extremo, pode ser declarada a penhora de bens do devedor. Entrando em situação de dívida, o cliente do empréstimo deve procurar renegociar a mesma com o credor com celeridade.

Se achar que este tipo de solução financeira não é a melhor para si, conheça alternativas ao crédito pessoal.