Existem coisas que lhe pertencem mas que continua a ter de pagar por elas, como as seguintes.

Casa

Conseguiu finalmente um espaço para si ao qual pode chamar casa e dizer que é seu? Muitos parabéns! No entanto as suas contas e poupanças a fazer ainda não acabaram: tem de pagar anualmente o Imposto Municipal sobre Bens Imóveis – IMI.

Salário

Depois de um mês árduo de trabalho tem mais do que direito ao seu ordenado. O panorama complica-se contudo com a obrigação de pagar impostos sobre o rendimento da pessoa. A cada salário é retirada uma taxa de IRS, o que diminui o prazer de receber o muito suado ordenado.

Viatura

Pode pensar que depois de ter aberto os cordões à bolsa e comprado um veículo as despesas vão finalmente desaparecer…mas as coisas não são bem assim. Tem de pagar combustível (recheado de impostos) para andar, tem de pagar um seguro automóvel para conduzir, tem de pagar para andar na estrada (Imposto Único de Circulação) e tem de pagar por ter uma viatura (Imposto Sobre Veículos).

Descanso

A vida é sua. A velhice é sua, mas a verdade é que você se mata a trabalhar para ter um fim de vida mais descansado, com o direito à reforma. Todos os meses precisa de pagar as contribuições mínimas para um determinado regime social, que depois lhe garanta algum conforto na reta final da sua existência. Entre o nascer e o morrer a vida é sua, mas tem de pagar bem pelo simples facto de existir.

Por outro lado existem algumas coisas que não são suas e que mesmo assim você tem de pagar por elas.